Ídolo do Palmeiras defende Cuca e critica ex-presidente: “Deu o que ao clube?”

Palmeiras
Foto: Willian Almeida/Torcedores.com

Fazer história e ser ídolo de um clube grande não é tarefa fácil. E em muitos casos, no Palmeiras é ainda mais complicado, seja pela alta exigência da torcida, pelos diversos problemas políticos que sempre afetaram o clube ou por qualquer outro motivo que apenas o futebol pode explicar.

É o caso de um dos maiores artilheiros da história do Palmeiras, o atacante César Maluco. Durante um evento para torcedores na Academia Store do Shopping Plaza Sul, o ex-artilheiro concedeu uma entrevista exclusiva ao Torcedores.com e afirmou que o seu técnico em 2018 seria Cuca e criticou a diretoria alviverde ao demitir o treinador.

“Com os jogadores não o respeitando, a diretoria deveria apoiar o treinador e não apoiou. Se é no meu tempo, o jogador iria embora e ficava o treinador”, afirmou o ex-atacante.

Conhecido por seu estilo irreverente e sem ter papas na língua, César relembrou da boa relação que tem com o atual presidente alviverde e criticou o antecessor de Galliote, Paulo Nobre, enquanto mandatário do clube. “Com o Maurício (Galiotte) é ótima, mas no passado foi triste”.

“Não tenho mágoa nenhuma (do Paulo Nobre). Não sei se ele tem de mim, porque eu só dei alegrias ao Palmeiras e ele deu o que ao Palmeiras? Não deu alegria nenhuma”, concluiu o conselheiro palmeirense.

Apesar das críticas, o ex-atacante rasgou elogios ao clube e descartou um jogo de despedida com a camisa do clube: “Não (penso em ter um jogo de despedida). O Palmeiras fez muito por mim e eu devo tudo a eles”, concluiu.

Paulo Nobre x César Maluco

Antes da inauguração do Allianz Parque, em março de 2014, César Maluco foi homenageado e recebeu uma cadeira cativa em um camarote do estádio. Na ocasião, o ex-atacante fez muitos elogios ao então presidente do Palmeiras. “Às vezes eu penso que o Palmeiras é muito grande e nós temos gente pequena. Eu acredito que o Paulo Nobre deu a nobreza para a gente (ídolos). Esperamos que ele tenha em sua volta apenas gente grande, porque aí estará no caminho da vitória”, disse em entrevista ao iG.

No pleito que garantiu o segundo mandato a Paulo Nobre, César saiu derrotado após concorrer em outra chapa e a relação entre presidente e ídolo ficou estremecida. Em entrevista, ao “Jovem Pan Online”, em maio de 2015, o ex-atacante relembrou de problemas com o então presidente alviverde.

“Em eventos do clube ele não me convida. E também não me faz falta. O importante é que eu cumpri meu papel. Eu tenho um passado pelo Palmeiras e ele está fazendo ainda a vitória dele. Mas é a vida. Eu falei com ele ‘depois que você sair do Palmeiras e acabar a sua gestão, ninguém vai te conhecer mais não. Agora eu, desde que eu cheguei e até hoje, sou conhecido’, disparou o ex-atacante na ocasião.

César fez história ao vencer 5 títulos brasileiros em oito anos de carreira no alviverde e é sempre lembrado quando o assunto é a “Segunda Academia” palmeirense. O ex-atacante fez 325 jogos e marcou 182 gols com a camisa do Palmeiras. Hoje, é conselheiro do clube.

LEIA MAIS:
EVAIR REVELA TRISTEZA POR NÃO TER JOGO DE DESPEDIDA NO PALMEIRAS
QUAL ÍDOLO DO PALMEIRAS VOCÊ SERIA? FAÇA O TESTE!

Você é bom de apostas esportivas? Conheça a Bumbet e aproveite bônus especiais



Estudante de jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo e estagiário do Torcedores.com.