Campeão dos moscas do UFC quer ‘muita grana’ para subir de divisão

Reprodução/Twitter Demetrious Johnson

No último sábado (7), Demetrious Johnson entrou para a história do MMA ao vencer Ray Borg e se tornar o líder em defesas de título no UFC. Apesar do feito histórico, o futuro de ‘Mighty Mouse’ pode não estar atrelado a uma mudança para a divisão dos galos.

Em entrevista ao programa ‘The MMAHour’, o campeão peso-mosca do Ultimate afirmou que, para subir de divisão ou possibilitar as chamadas ‘superlutas’ com T.J. Dillashaw ou Cody Garbrandt, terá que ser bem compensado financeiramente para isto.

“Só se for lucrativo para mim. Me mostre o dinheiro. Os lutadores são suscetíveis a concussões. Como eu disse depois da luta, não estou no esporte para ter uma concussão. Não gosto de levar socos. É claro que sempre pode acontecer, mas eu não acho necessário viver para sofrer concussões. E ainda tem lutas pelos moscas que valem alguma coisa. Tem o Sergio Pettis, que vem numa crescente. (Henry) Cejudo foi muito bem na última luta dele, (Joseph) Benavidez está voltando. Então não vejo o porquê de ir embora. Se puder, poderia ir até 15 defesas do meu cinturão”, disse Johnson.

A possibilidade de aumentar o recorde de defesas de cinturão (11) faz com que Johnson considere se manter na divisão peso-mosca. Mais importante do que tentar subir de categoria, manter seu nome entre os melhores do UFC é algo que interessa demais a ‘Mighty Mouse’.

“Se eles pretendem colocar outro cara para quebrar o meu recorde, quero mantê-lo o máximo possível. Tem a Joanna Jedrzejczyk, que tem seis. Ela pode continuar lutando na categoria dela (peso-palha) e tentar quebrar o meu recorde. E não posso permitir isso. Se eu conseguir mais defesas, ela pode pensar: ‘Cara, o recorde é de 20. Eu consegui umas oito ou nove, então chega”, comentou.

LEIA MAIS

LUTADORA BRASILEIRA REALIZA SUA ESTRÉIA NA WWE; CONFIRA

CRIS CYBORG DESABAFA SOBRE PIADAS COM APARÊNCIA

 

(Crédito da foto: Reprodução/Twitter Demetrious Johnson)