Tênis de Mesa e Atletismo: as conquistas do paratleta que nasceu com falta de oxigenação no cérebro

Crédito: Arquivo Pessoal de Edson Cavalcante

Edson que já nasceu com falta de oxigenação no cérebro mas não desistiu de lutar pela vida, pois se tornou paratleta em Tênis de Mesa e hoje compete Atletismo por influência de seu treinador.

Edson Cavalcante Pinheiro, hoje com 38 anos, nascido em Cruzeiro do Sul (onde não tinha nenhum recurso), no Acre, mas atualmente mora em São José dos Campos, tem sua deficiência desde seu nascimento, pois teve paralisia de parto, falta de oxigenação no cérebro.

Sua vida foi muito humilde, e desde criança teve que trabalhar para ajudar seus pais. E sua família, não entendia de sua deficiência, e lhe tratava igual aos outros. Sempre teve que fazer os trabalhos, iguais seus irmãos.

Edson começou no tênis de mesa de 2001 a 2005, porém em 2004 conheceu o atletismo. Ele ainda competindo Tênis de mesa, mas ainda havia uma vaga para correr os 100 metros, e seu treinador acabou inscrevendo-o para competir também. Depois disso, seu treinador lhe falou que ele tinha grande potencial no atletismo, dai comecei a treinar de verdade o atletismo que é onde está até o presente momento.

“A melhor parte do treino é força e velocidade, sendo que a pior parte é o treino de resistência, porque dói muito. Mas mesmo assim eu treino 4 horas por dia (de segunda a sábado), e todas as tardes eu faço trabalho de flexibilidade e massagem” Diz Edson ao Torcedores.com

Edson participa das Paralimpíadas desde 2006 sendo que na última Paralimpíadas, a do Rio 2016, ele ficou em terceiro lugar. Ele iria parar em 2016 após os jogos, porém seu treinador lhe motivou a continuar, talvez até 2020.

O que ele gosta também é por causa das modalidades que ele já participou e participa atualmente, ele pôde fazer muitas amizades e muitos contatos.

“Nós todos temos dificuldades, limitações. Mas que elas servem de motivação para supera-las. As vezes as pessoas falam que não somos capazes e que não alcançaremos determinada coisa, mas tudo depende do que está dentro do nosso coração. Precisamos ter Fé e acreditar sempre no nosso potencial”, finaliza Edson



Sou profissional na área de PcDs (Pessoas com Deficiência) e consultora sobre o tema. Busco criar um elo entre empresas e profissionais PcDs, criando relações que agreguem qualidade de vida para pessoas e geração de valor para empresas. E aqui no Torcedores.com quero mostrar um pouco sobre paratletas, suas modalidades e superações.