Relembre jogos inesquecíveis entre Fluminense e LDU

foto retirada do site oficial do Fluminense

O confronto entre Fluminense e LDU pela Copa Sul Americana acontece nesta quinta feira (14/09) às 19:45 no Maracanã. Acontece que não se trata de um jogo qualquer, os dois times tem história e também por isso as arquibancadas do palco do confronto estarão lotadas.

Mais de 30 mil ingressos já foram vendidos para a partida, a carga total do Maracanã será de 55.870 e as vendas ainda não se encerraram. A torcida do Fluminense comparecerá em peso para a o confronto das oitavas de final da Copa Sul Americana.

O ambiente será favorável, mas o adversário já é um velho conhecido do tricolor por competições anteriores. Os dois times protagonizaram alguns jogos muito marcantes para a história de ambos tendo se enfrentado nas finais da Libertadores e da própria Copa Sul Americana.

Veja aqui alguns destes jogos marcantes.

Na edição da Libertadores de 2008 o Fluminense comandado por Renato Gaúcho chegou confiante. Passou em primeiro na fase de grupos, vencendo inclusive a LDU, mas a história dos dois não havia acabado ali.

Depois disso, o tricolor passou pelo Atlético Nacional nas oitavas de final, pelo São paulo nas quartas e pelo Boca Juniors na semi.

Ao chegar na final o Fluminense reencontrou o time que superou na fase de Grupos, a LDU, e esse encontro rendeu dois dos jogos mais marcantes.

O primeiro jogo da final aconteceu em Quito, casa da LDU. O Fluminense saiu perdendo com gol de Bieler aos 2 minutos de jogo, mas 10 minutos depois Conca empatou.

Guerrón colocou a LDU na frente novamente e Campos ampliou o placar. Faltando pouco para o final do primeiro tempo Urrutia fez 4 x 1 para o time da casa.

A situação estava complicada para o Fluminense, que precisava voltar para o segundo tempo dando tudo de si.

E foi o que aconteceu, Thiago Neves marcou o segundo gol do tricolor com 7 minutos da segunda etapa e o Fluminense tentou o terceiro gol pelo resto da partida, mas ele não veio.

O placar final foi 4 x 2 e o próximo jogo era em casa. O título ainda era possível para o Flu.

Confira os melhores momentos do jogo:

Chegou a segunda partida, o desfecho da final da Libertadores, a partida que definiria quem levaria o título.

A torcida tricolor acreditava na conquista e fez uma linda festa antes do jogo, o Maracanã estava tomado pela euforia dos torcedores que poderiam gritar Campeão da Libertadores pela primeira vez em sua história. Foram 90 mil presentes para a partida.

O cenário era favorável. A torcida acreditava e o time tinha confiança, confiança e habilidade.

Confira este vídeo com a festa da torcida e a escalação do Flu:

Começou então a tão esperada partida. O jogo teve um nome e foi Thiago Neves, o atacante brilhou mais do que ninguém e marcou os três gols do Fluminense na partida.

O primeiro gol do jogo foi da LDU. Aos 6 minutos do primeiro tempo Bolaños abriu o placar e complicou ainda mais a situação que não era boa para o time da casa.

O tricolor agora precisava de 3 gols para levar a partida aos pênaltis. Foi então que Thiago Neves começou a brilhar.

Seis minutos depois do Fluminense sair perdendo o atacante marcou o seu primeiro gol, empatando o jogo.

Aos 27 ele fez o gol de virada, colocando o tricolor na frente e a um gol de levar a partida aos pênaltis.

E este um gol foi de Thiago Neves também já no segundo tempo, aos 12 minutos. Um belo gol de falta. Chute certeiro com o pé esquerdo no canto esquerdo do gol.

Um quarto gol levaria o time ao título certo, sem pênaltis, sem mais tensão.

Mas apesar das várias tentativas do Fluminense, o gol não aconteceu e a decisão foi para as penalidades máximas.

Confira os melhores momentos do jogo:

o título do Fluminense estava então nos pés de Conca, Thiago Neves, Cícero e Washington. Ainda havia esperança.

Mas as coisas começaram a dar errado logo cedo. Conca o primeiro batedor teve sua penalidade defendida, enquanto o primeiro cobrador da LDU converteu a cobrança.

Porém, Fernando Henrique fez a defesa da segunda cobrança do adversário, para a alegria da torcida presente.

A vez era de Thiago Neves,o nome do jogo,  que deveria marcar e deixar tudo igual nas cobranças. Mas não foi bem assim. O goleiro da LDU conseguiu entrar na cabeça do cobrador, que bateu no meio do gol para a defesa de Cevallos.

Na próxima cobrança o time visitante fez 2 x 0 nas cobranças de pênalti. Cícero foi o terceiro cobrador do Fluminense, e o único que converteu.

Depois dele Guerrón marcou e pediu silêncio a torcida do Fluminense.

Washington tinha que marcar, se ele perdesse o jogo estaria terminado com o título da LDU.

A torcida já estava desolada e quieta. 3 x 1 para a LDU nas cobranças.

Porém, a cobrança de Washington foi defendida por Cevallos, que foi o nome da final, por conseguir mexer com a cabeça da maioria dos cobradores do Fluminense e dominar as cobranças.

É interessante lembrar que a cobrança de pênaltis poderia não ter acontecido.

Naquele ano passou a valer a regra de que não haveria vantagem de gol fora de casa nas finais da Libertadores, ou seja, se esta decisão tivesse sido adiada em uma temporada o Fluminense teria sido campeão sem pênaltis pelo saldo de gol fora de casa.

Confira as cobranças de pênalti:

A LDU conquistou o seu primeiro título da Libertadores, mas tirou o mesmo primeiro título do Fluminense.

No ano seguinte, na Copa Sul Americana o tricolor carioca estava dividido. Tudo ia bem na competição continental, mas não tão bem no Campeonato Brasileiro.

O rebaixamento quase veio, em um momento diziam que havia mais de 98% de chances de queda.

Mas o técnico Cuca e a equipe do Fluminense operaram um milagre, jogando duas competições e ganhando praticamente todos os jogos nas duas.

Assim, o Fluminense chegou a final da Sul Americana, após eliminar Flamengo, Alianza Atlético, Universidad de Chile e Cerro Porteño.

Novamente Flu e LDU estavam frente a frente em outros dois jogos marcantes.

O primeiro jogo da final, em Quito, não foi favorável para o tricolor.

O Flu abriu o placar com Marquinhos no primeiro ataque do time no jogo. Mas este começo não ilustrou o jogos.

O empate veio e então a virada, depois a LDU ampliou e por fim goleou o Fluminense.

O jogo foi um massacre de 5 x 1 para o time da casa. O título parecia bem distante naquele momento, mas ainda havia o jogo em casa.

Enquanto isso o plano de permanecer na primeira divisão ia bem. Apesar de ainda estar no aperto e não poder perder pontos em hipótese alguma, a missão vinha sendo cumprida.

Chegou o segundo jogo da final da Sul Americana.

O esforço para permanecer na Série A juntado a garra de chegar a final da Sul Americana rendeu a torcida um canto que é usado até hoje o “Time de Guerreiros”, que se tornou quase um lema para o Fluminense.

E o time realmente foi guerreiro neste segundo jogo.

Em casa, o tricolor saiu na frente com gol de Diguinho.

A LDU teve um de seus jogadores expulsos, a vantagem era do time carioca.

Fred ampliou o placar para 2 x 0, a esperança voltava. Com mais dois gols a partida seria levada as penalidades máximas.

O Fluminense atacava e levava perigo ao gol da LDU.

Gum fez o terceiro gol de cabeça. Um gol separava o Fluminense da disputa de pênaltis.

Porém, Fred, capitão do tricolor perdeu a calma e deu uma cabeçada no juiz, o que lhe rendeu um cartão vermelho na hora.

Depois disso a superioridade, o time da casa lutou, mas não conseguiu chegar ao quarto gol.

Com isso o título da Sul Americana ficou com a LDU.

Porém, nem tudo foi ruim em 2009 para o time. A permanência quase impossível na Série A se concretizou e o Fluminense não foi rebaixado.

Apesar do retrospecto ruim é possível mudar este quadro nesta edição da Sul Americana derrotando a LDU e passando para as quartas de final.