Brasileiro se propõe a fazer o maior número de esportes diferentes em canal na internet


Um ano depois do término dos Jogos Olímpicos Rio 2016, o atleta brasileiro ainda vive uma triste realidade de abandono e falta de incentivo financeiro, tanto do poder público como da iniciativa privada. Mas, apesar deste problema, muita gente ainda batalha para seguir seu sonho, em um país onde o futebol é o grande motor esportivo e levando grande parcela dos investimentos nos esportes em geral.

E pensando em mudar um pouco dessa realidade que o publicitário Denis Moribe vem aliando a sua paixão pelas práticas esportivas com o trabalho de dar o espaço que os profissionais dos mais diversos esportes precisa, com o lançamento do canal O Multiatleta, onde o publicitário de 30 anos se propõe a praticar e mostrar a rotina que um atleta de alto rendimento no Brasil.

A ideia inusitada de lançar um conteúdo que envolvia entrevistas e a prática dos mais diferentes esportes surgiu quando Moribe, cansado do seu trabalho como designer gráfico, resolveu fazer alguns cursos voltados para o Marketing Esportivo e para Mídias Sociais. “Foi aí que pensei que poderia ter um projeto voltado para a valorização dos atletas e dos esportes (a exceção do futebol), com o objetivo de oferecê-los ferramentas e materiais que consigam ter uma vida mais digna no esporte. Pensei, então em um programa com formato de Talk Show, de maneira bem informal e descontraída, também mostrando a prática esportiva”, analisa.

Todo o projeto do “O Multiatleta” foi trabalhado durante quatro anos com muito estudo de livros e artigos, participação de encontros de profissionais da área, dentre outras atividades.

Denis Moribe tenta praticar paraciclismo em um dos seus vídeos

Apesar dos problemas, a ideia de fazer um conteúdo esportivo diferenciado do que se encontra na televisão e até mesmo na internet não foi deixada de lado. Denis se propôs a buscar o maior número de esportes diferentes no mundo – em uma lista feita pelo próprio, chegou ao impressionante número de 230 – e relata que tudo tem sido muito diferente e repleto de experiências novas.

“Uma coisa é você, por exemplo, jogar boliche com os amigos, em um momento de descontração. Outra coisa é você jogar em alto rendimento, como o Renan Zoghaib, meu treinador e atual nº2 do Brasil. Nessas horas, penso muito na metáfora da Caverna de Platão, que fala que desconhecemos a realidade porque enxergamos a sombra projetada dentro da caverna. É mais ou menos o que eu penso sobre o esporte aqui no Brasil. Imagino que a maioria das pessoas não sabem das dificuldades que os atletas têm para se manter. Então, “sair da caverna” está sendo uma vivência totalmente diferente e muito rica. E arriscar a prática em alto rendimento está sendo muito bom porque assim consigo enxergar a verdadeira realidade deles”, descreve Moribe.

Apesar de sempre praticar esportes, Denis ressalta que encontrou muitas dificuldades em tentar realizar as atividades que os profissionais fazem em seus vídeos. “Por enquanto, o mais difícil foi a sinuca, porque existiam vários vícios errados que adquiri durante os anos. A Carmelita Yumito (7x campeã brasileira, 14x campeã paulista) está me ajudando bastante nisso. O que me deixou mais feliz e receoso, ao mesmo tempo, foi ter andado com a bicicleta adaptada do Mauro Nohara (1º do ranking nacional do ciclismo paralímpico), porque, apesar de ter sido algo que jamais pensei em minha vida que faria, foi a primeira vez que tive um contato com um atleta paralímpico. Então não sabia se estava fazendo bem a ele, se eu o incomodava. Mas, no final, eu e o Mauro já combinamos de participar de uma corrida de rua de 5 ou 10 km e os dois correndo com a bicicleta adaptada”.

Dentre os esportes já praticados e mostrados no canal estão o boliche, a escalada, a sinuca, o paraciclismo, o tchoukball e, em breve, será lançado vídeo de tiro com arco, com a para-atleta Fabiola Dergovics. “Acho que o maior desafio é querer mudar o cenário esportivo no país. Mas é muito difícil porque se eu for gravar sobre o curling, por exemplo, terei de me dispor de verba própria porque os atletas brasileiros treinam no Canadá. Além disso, estou agendando entrevistas com o pessoal do poker, hóquei sobre a grama e do floorball. Infelizmente, o projeto não me sustenta financeiramente. Eu acabo tendo várias missões: com os atletas, com o esporte e comigo mesmo. Se eu conseguir melhorar um pouquinho a realidade de todos, acredito que parte da missão estará cumprida”, finalizou o apresentador.

Os interessados em seguir o canal O Multiatleta devem entrar em seu canal no YouTube.