Brasileiro se aventura na quinta divisão da Alemanha e fala do 7×1: “para eles, foi um sonho”

Foto: Divulgação/VfL Eschhofen

Quinta divisão da Alemanha. Pode parecer um pouco sombrio, até certo ponto duvidoso. Não temos muitas informações a respeito desta liga nacional, mas é justamente nela que o atacante brasileiro Pabllo Afonso, de 24 anos, se aventura pela segunda temporada consecutiva.

No entanto, ao ouvir falar dos alemães, muitos torcedores do Brasil já sentem arrepios, pois relembram do fatídico 8 de julho de 2014, quando a Alemanha aplicou, no Mineirão, o massacrante 7×1 sobre os donos da casa, em plena semifinal da Copa do Mundo.

“Eles falam bastante do 7×1 quando sentamos para assistir a um jogo do Brasil ou uso a camisa da seleção. Até hoje não sabem como aconteceu. Me perguntam o que houve com a seleção pentacampeã, conceituada e temida por todos. Para eles, foi um sonho que dificilmente acontecerá de novo, mas que, se Neymar e Thiago Silva tivessem jogado, a história seria diferente”, disse em entrevista ao Torcedores.com.

Oriundo do projeto “Novos Talentos”, Pabllo teve passagens pelo Litoral FC, clube cujo dono era Pelé, por outro projeto, o “Parceiros da Bola”, no qual se destacou e foi atuar pelo São Vicente, de onde iria se transferir ao Santaritense, de Minas Gerais. Da terra do pão de queijo surgiu a oportunidade de jogar na Alemanha, no VfL Eschhofen.

“Surgiu a proposta por meio de um amigo, o Carlos, conhecido como Gaúcho. Ele esteve comigo no Santaritense e fazia sua terceira temporada na Alemanha. O clube quis fazer avaliação dentro de 30 dias e em uma semana estava contratado”, relembrou.

Desde a última temporada no futebol alemão, o atacante revelou que a adaptação não foi muito difícil, pois havia outros três brasileiros no elenco do VfL Eschhofen, que o ajudaram no entrosamento, língua, costumes e estilo de jogo. As pessoas do país europeu também foram elogiadas, algo que o surpreendeu.

“Eles (alemães) são muito alegres, festivos e acolhedores. Estão sempre dispostos a ajudar o próximo. São um povo culto. Pelo que ouvimos dizer sobre os alemães, são totalmente o contrário. Um povo correto, sociável e bastante educado. O que mais gostei no país foi a segurança e a organização”, disse.

Segundo Pabllo, o momento mais marcante da carreira foi justamente o fato de ter se tornado jogador de futebol. Mesmo estando feliz na Alemanha, onde elogiou a estrutura do clube da quinta divisão, segundo ele, melhor até mesmo que times da Série B no Brasil, o atacante ainda quer realizar o sonho de infância de jogar no Palmeiras.

Enquanto não consegue alcançar esse objetivo, Pabllo Afonso continua se destacando nos gramados do Velho Continente. No último fim de semana, por exemplo, em duelo do VfL Eschhofen contra o Frickhofen, o atacante brasileiro anotou todos os quatro gols da vitória de seu time por 4×2.

LEIA MAIS:
SAIBA QUAIS SELEÇÕES JÁ ESTÃO CLASSIFICADAS PARA A COPA DO MUNDO DE 2018
5 LANCES DAS ELIMINATÓRIAS QUE FIZERAM O TORCEDOR “ESQUECER” DO BRASILEIRÃO
BOLÍVIA X CHILE: BOLIVIANOS REBATEM RECLAMAÇÃO DE CHILENOS COM GESTO OBSCENO; ASSISTA