Técnico fala sobre orgulho de treinar a Roma em ano de Liga dos Campeões

Roma
Reprodução / Site oficial Roma

O novo técnico da Roma, Eusébio di Francesco começou a sua carreira como jogador de futebol no Empoli. Teve grande destaque no clube e também no pequeno Lucchese. Mas o ponto alto de sua carreira mesmo foi entre os anos de 1997 e 2001, quando defendeu a Roma. Pelo clube giallorossi, fez 158 jogos e marcou 14 gols.

E justamente esse momento é lembrado com carinho por di Francesco em entrevista ao site oficial da Roma, só que agora como treinador da equipe em uma das temporadas mais importantes da história do clube. Substituindo Luciano Spalletti, que foi para a Inter de Milão, o novo treinador tem a dura missão de desbancar a hegemonia da Juventus e ainda disputar uma boa Liga dos Campeões.

“Eu acho que eu tomei o caminho certo para ganhar essa chance no clube que me deu mais na minha carreira no futebol”, comentou. “Estou orgulhoso de ser o treinador da Roma, porque tive grande alegria e satisfação aqui, então espero voltar a gostar dessas sensações neste novo papel”, emendou di Francesco.

LEMBRANÇAS

Hoje treinador, di Francesco aproveitou a entrevista ao site da Roma para buscar em suas memórias o saudosismo característico dos amantes do futebol. Encontrou lembranças positivas de títulos e jogos importantes que marcaram a sua carreira com a camisa giallorossi.

“O jogo que lembro mais com carinho foi o 3-3 no derby com a Lazio, na temporada 1998-1999. Nós estávamos saindo de quatro derrotas consecutivas contra eles e o jogo estava 3-1 para eles. Meu gol, o segundo, provocou uma grande reviravolta na partida, completada pelo empate de Francesco Totti. Virou a maré para nós e é uma lembrança indelével”, conta.

“O Scudetto que ganhei aqui foi inesquecível, mesmo que eu não fosse muito protagonista dessa temporada devido a uma longa lesão. Os giallorossi não ganharam muitos títulos, por isso participar deste foi pra mim extraordinário”, completa o atual treinador.

LIGA DOS CAMPEÕES

Nesta temporada, a Roma terá pela frente a Série A, Copa da Itália e, claro, a Liga dos Campeões da Europa. Di Francesco não tem muita experiência como técnico em competições internacionais, apenas uma breve participação na temporada passada na Liga Europa com o Sassuolo. No entanto, afirma não ser uma dificuldade.

“Será um grande salto para mim, mas estou calmo. Quero que minha equipe enfrente com determinação, não definindo objetivos. Nós temos que experimentá-lo dia a dia com grande entusiasmo”, concluiu o treinador.