Opinião – O público nos estádios brasileiros nos últimos anos

(Foto: André Durão / Globoesporte.com)

Se o Brasil é o país do futebol, por que os estádios estão tão vazios?
Depois de analisarmos os números de bilheteria no Brasil nos últimos anos, a pergunta que fica é: falta motivação ao torcedor ou o brasileiro não gosta de futebol? Eu fico com a primeira opção.

Foram analisados mais de 11 mil jogos de 2012 até 2017 e eles levaram em média apenas 6.463 torcedores por jogo, um número muito baixo para o “país do futebol”.

LEIA MAIS:
O público nos estádios brasileiros nos últimos cinco anos – Balanço geral
O público nos estádios brasileiros nos últimos cinco anos – Estaduais
O público nos estádios brasileiros nos últimos cinco anos – Copa do Brasil e regionais
O público nos estádios brasileiros nos últimos cinco anos – Camp. Brasileiro Séries B, C e D
O público nos estádios brasileiros nos últimos cinco anos – Camp. Brasileiro Série A.

Entre os anos de 2012 e 2017, foram analisados 16 torneios e somente a Série A do Campeonato Brasileiro alcançou mais de 10 mil pessoas em média de público. Também na Série A, a melhor média de público nesse período foi em 2015, com pouco mais de 17 mil torcedores por jogo. A primeira divisão do principal torneio nacional não merece um público melhor? Para comparação, a liga holandesa levou, na temporada 2016/2017, cerca de 19 mil torcedores por jogo. Seria o nosso futebol tão inferior ao holandês? Acredito que não.

As divisões de acesso do Brasileiro possuem números mais baixos que os estaduais e regionais, inclusive a série D possui uma média de apenas 2.036 torcedores por jogo no período analisado.

Algumas curiosidades chamam a atenção: os campeonatos estaduais do Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul possuem um ticket médio maior que a primeira divisão do Campeonato Nacional, algo totalmente desproporcional.

Em 2015, por exemplo, o ticket médio do Campeonato Paulista foi de R$ 48,40 por ingresso, enquanto a Copa do Brasil e o Brasileiro Série A do mesmo ano tiveram R$ 38 e R$ 37, respectivamente. Alguma coisa está errada.

Uma discussão que sempre existiu: pontos corridos ou mata-mata?

Na bilheteria os números mostram que o torcedor prefere os pontos corridos, pois a média de público do Brasileiro Série A nesse período é de aproximadamente 15 mil torcedores, enquanto na Copa do Brasil é de 8.802 torcedores por jogo. Ou seja, nem finais e jogos decisivos são capazes de levar o torcedor ao estádio.

A Pesquisa Lance!/Ibope de 2014 revelou que apenas 10% dos torcedores costumam ir a jogos do seu time, e 13% costumam ir a jogos de várzea. Ou seja, os jogos amadores recebem mais torcedores que os jogos profissionais.

Nesta pesquisa, 34,5% dos torcedores indicaram que a falta de segurança é o principal fator que os afasta dos estádios. Veja abaixo os resultados da pesquisa:

O que te impede de ir aos estádios de futebol?
Falta de segurança – 34,5%
Distância – 27%
Preço do ingresso – 17%
Falta de conforto – 6%
O horário dos jogos – 4%
Falta de transporte público – 3%
A fase ruim do meu time – 2%
Falta/preço de estacionamento – 2%
Outro – 34,5%

Acredito que dirigentes e governantes (já que segurança não é um problema somente no futebol) deveriam buscar respostas para esses números, e de alguma forma tentar solucionar o problema do baixo número de torcedores nos estádios. Não vale a pena ouvir os torcedores e entender o que eles esperam de um jogo de futebol, ouvir o que eles querem e como querem e por que não vão aos jogos? Afinal, o que seria do futebol sem os torcedores?

E para finalizar, deixo dois números para reflexão: de 2012 a 2017, foram vendidos mais de 75 milhões de ingressos e arrecadados mais de 2 bilhões de reais, mesmo com os estádios vazios. Como seria se o torcedor fosse tratado com respeito e como um verdadeiro cliente? Esses números com certeza poderiam ser dobrados.

E você, torcedor? O que acha que falta para aumentar esses números?

Até a próxima!



Profissional de marketing esportivo que conhece, vive e ama o futebol.