Opinião: O melhor Corinthians nestes 107 anos

O clube completa nesta sexta-feira, 107 anos entre grandes façanhas e derrotas, se afirmando como referência no país.

Amanhã, dia 1º de setembro, o Corinthians completa 107 anos de existência. O alvinegro – cujo nome foi retirado de um time inglês chamado Corinthian FC, que na época da fundação do Corinthians brasileiro, excursionava pelo Brasil – viveu nesses 107 anos uma verdadeira gangorra de momentos: alegres, com vitórias, e tristes, com derrotas.

O Corinthians completa amanhã 107 anos de vida. Entre glórias e fracassos, o time alvinegro tem hoje a sua própria casa e possui a segunda maior torcida do país. O clube teve em 2012 seu melhor ano, com as conquistas da Libertadores, de forma invicta, e do Mundial. Para comemorar o aniversário do Timão, elaborei, na minha visão, uma escalação do melhor Corinthians nesses 107 anos:

O melhor Corinthians em 107 anos - Football tactics and formations

Goleiro: Dida

O goleiro que chegou para a temporada de 1999, foi um dos responsáveis pelas conquistas do bicampeonato brasileiro em 1999 e do primeiro título mundial do clube em 2000. Após o Corinthians, Dida foi para o Milan, onde venceu tudo que disputou;

Laterais: Zé Maria e Wladimir

Ambos os laterais jogaram 13 anos pelo Timão e foram companheiros de time nas conquistas dos Campeonatos Paulistas de 1977, 1979, 1982 e 1983. O lateral-direito Zé Maria veio após três anos atuando pela Portuguesa de Desportos e defendeu o Corinthians de 1970 a 1983. Já o lateral-esquerdo Wladimir foi revelado pelas categorias de base do Timão e atuou pleo clube de 1972 a 1985.

Zagueiros: Domingos da Guia e Gamarra

Domingos da Guia foi um dos melhores zagueiros do futebol brasileiro. Atuou pelo Timão entre 1944 e 1948 e disputou 116 partidas. Dono de uma técnica refinada, Domingos da Guia mesmo no final da sua carreira, jogou muito no Corinthians. O paraguaio Gamarra defendeu o Timão entre 1998 e 1999 e mesmo jogando apenas um ano e meio pelo alvinegro, conseguiu ajudar o clube a conquistar o Brasileirão de 1998 e o Paulista de 1999;

Meias: Sócrates, Neto, Rivellino e Marcelinho Carioca

O quarteto de meias fez história com a camisa do Corinthians. Rivellino, mesmo sem vencer nenhum título de expressão pelo clube, defendeu as cores do Timão entre 1965 e 1974. Já Sócrates é o maior pilar da Democracia Corintiana e jogou pelo clube entre 1978 e 1984, conquistando os títulos paulitas de 1979, 1982 e 1983. Neto foi o maior responsável pelo primeiro título brasileiro do Corinthians, em 1990. O meia teve duas passagens pelo Timão, sendo a primeira a mais importante, entre 1989 e 1993. Defendeu o clube pela segunda vez entre 1996 e 1997. Marcelinho é um dos jogadores mais vitoriosos da história do Timão. Com duas passagens marcantes, Marcelinho conquistou os títulos do Campeonato Paulista em 1995, 1997, 1999 e 2001; o Brasilerão em 1998 e 1999, a Copa do Brasil em 1995 e o Mundial de 2000;

Atacantes: Casagrande e Ronaldo

Casagrande foi bicampeão paulista pelo Corinthians em 1982 e 1983 e ao lado de Sócrates, formou a liderança da Democracia Corintiana. Ronaldo, por sua vez, ficou no clube entre 2009 e 2011, conquistando o Campeonato Paulista de 2009 e a Copa do Brasil do mesmo ano, iniciando a grande reviravolta do clube após o rebaixamento em 2007.



Adora esportes. Consegue achar qualidades em qualquer um deles, principalmente futebol, vôlei e MMA