O público nos estádios brasileiros nos últimos anos – Balanço geral

Créditos: André Casado

Já foram apresentados os números de bilheteria dos principais torneios do Brasil nos últimos anos, agora faremos um balanço dos números com os principais destaques, positivos e negativos.

LEIA MAIS:
O público nos estádios brasileiros nos últimos cinco anos – Estaduais
O público nos estádios brasileiros nos últimos cinco anos – Copa do Brasil e regionais
O público nos estádios brasileiros nos últimos cinco anos – Camp. Brasileiro Séries B, C e D
O público nos estádios brasileiros nos últimos cinco anos – Camp. Brasileiro Série A.

Todos os números foram retirados do site Sr.Goool.

Foram analisados os torneios entre os anos de 2012 e 2017, com mais de 11 mil jogos analisados.

Neste período foram analisados 16 torneios, sendo eles: Nacionais (Camp. Brasileiro Série A, B, C e D e Copa do Brasil), Regionais (Copa Verde e Copa do Nordeste) e Estaduais (Paulista, Pernambuco, Carioca, Gaúcho, Mineiro, Paranaense, Catarinense, Cearense e Baiano).

O torneio que mais levou torcedores para o estádio neste período foi o Campeonato Brasileiro Série A. Foram vendidos mais de 28 milhões de ingressos entre 2012 e 2016, enquanto a Copa Verde vendeu apenas 505.303 ingressos entre 2014 e 2017.

O Campeonato Brasileiro Série A também possui a melhor média de público com 15.334 torcedores por jogo e a melhor arrecadação com mais de 950 milhões de reais.

A pior média de público é do Campeonato Brasileiro da Série D com 2.036 torcedores por jogo. E a pior arrecadação foi da Copa Verde, com cerca de 9 milhões de reais arrecadados.

O maior ticket médio nesse período foi do Campeonato Carioca, cerca de R$ 38 por ingresso, e o mais barato foi do Campeonato Pernambucano, com cerca de R$ 12 por ingresso.

Entre os anos 2012 e 2017, o torneio que mais vendeu ingresso foi o Campeonato Brasileiro Série A de 2015, com mais de 6 milhões de ingressos vendidos. Entre os top 10, cinco são Brasileiros Série A e cinco são Brasileiros Série B. O torneio que menos vendeu ingressos foi a Copa Verde de 2017 com 86.925 ingressos vendidos.

A maior evolução na venda de ingressos foi do Gaúcho de 2015. O campeonato teve um aumento de 99,79% em comparação com o Gauchão de 2014. Por outro lado, o Pernambucano de 2016 caiu 48,93% em comparação com o torneio de 2015.

O Campeonato Brasileiro Série A 2015 novamente é líder, dessa vez em média de público com 17.044 torcedores por jogo, e na arrecadação com cerca de 235 milhões de reais de renda bruta.

A pior média de público é do Brasileiro da Série D de 2016 com 1.631 ingressos vendidos. A pior arrecadação é da Copa Verde 2017 com cerca de 1 milhão e 600 mil reais de renda bruta.

O Gauchão de 2015 também teve a maior evolução na média de público, um aumento de 92,13% em relação a 2014. A maior queda é do Campeonato Brasileiro da Série D de 2016, -38,73% em relação a 2015.

O maior aumento de arrecadação foi da Copa do Brasil 2013, em relação a 2012 teve um acréscimo de 118,76% na renda bruta. A maior queda na arrecadação foi do Mineirão de 2014, que teve uma queda de 47,41% em relação ao torneio de 2014.

O ingresso mais caro nesse período foi do Paulistão de 2015, com R$ 48,40. O mais barato foi do Pernambucano de 2013, com R$ 10,13 por ingresso.

O Cearense de 2015 foi o torneio que teve a maior evolução no valor do ingresso, mais precisamente 78% de aumento na comparação com o campeonato de 2014. A maior queda foi do Baiano de 2014, com 29,30% de queda em comparação com 2013.

O ano de 2015 registrou a melhor média de público, com 7.196 torcedores por jogo, enquanto a pior foi a de 2017 com 4.675 torcedores por jogo. Vale ressaltar que na temporada de 2017 não foram computadas partidas de torneios que ainda estão em andamento, como Brasileiro séries A, B, C e D, e Copa do Brasil.

A maior arrecadação bruta e o maior ticket médio do período também foram de 2015.

Ao total foram vendidos mais de 75 milhões de ingressos e arrecadados mais de 2 bilhões de reais.

Fechamos aqui mais uma série de matérias.

Voltamos em breve com novos números e estudos. Até a próxima!



Profissional de marketing esportivo que conhece, vive e ama o futebol.