Jogador supera câncer e volta à NFL após três anos

Offensive tackle David Quessenberry (77) durante treino dos Texans

A pré-temporada da NFL pode ser “sem graça” para boa parte dos jogadores da liga. Mas, para David Quessenberry, foi um dos momentos de maior alegria na vida. Após três anos de batalha contra um câncer, o offensive tackle do Houston Texans voltou a campo na última quarta-feira, na derrota para o Carolina Panthers por 27 a 17.

Em 2014, o atleta foi diagnosticado com um linfoma não-Hodgkin e precisou ficar longe das atividades. O tratamento de quimioterapia terminou em abril deste ano, quando ele foi liberado para participar de treinamentos no gramado. Curado, o offensive tackle finalmente voltou a fazer o que mais gosta.

“Vendo tudo o que ele passou, é inacreditável que ele tenha jogado uma partida da NFL”, comemorou o técnico Bill O’Brien depois da partida. “Olhem tudo o que ele passou. Ele é muito especial para a nossa franquia. Estar apto a jogar futebol americano novamente é algo realmente incrível.”

Nos Texans desde 2013, quando foi draftado no sexto round, o jogador não escondeu o nervosismo por atuar novamente na NFL.

“Eu fiquei ansioso por três dias. Mesmo que tenha sido apenas pré-temporada, foi um dos momentos mais nervosos da minha vida. Eu jogo futebol americano desde pequeno. Mas, antes do jogo, eu fiquei realmente emocionado quando olhei para a minha família na arquibancada”, comentou em entrevista coletiva.

Quessenberry acredita que o apoio que recebeu dos companheiros de elenco foi uma das fontes de força que ele encontrou para superar a doença.

“Meus companheiros sabem de tudo o que passei. Eles me viram na quimioterapia, sem cabelo. E agora eu estou novamente com a camisa do time. Isso é algo realmente grande”, completou.

Além de Quessenberry, o elenco também está feliz por ter o amigo de volta aos gramados. Após a partida, muitos se pronunciaram sobre o retorno e comemoraram a recuperação.

“Esse cara é um guerreiro. Ele é um lutador e uma inspiração para todos nós. Eu acho que ele merece toda alegria porque ele é um grande jogador e uma grande pessoa e nós não poderíamos estar mais contentes por tê-lo na equipe”, afirmou o defensive end e astro da equipe, J.J. Watt.