Torcedores reclamam de desânimo em entrevista e veem Conca insatisfeito no Flamengo

Torcedores reclamaram do desânimo de Conca em entrevista na saída do campo após estreia pelo Flamengo (Foto: Reprodução/Premiere)
Torcedores reclamaram do desânimo de Conca em entrevista na saída do campo após estreia pelo Flamengo (Foto: Reprodução/Premiere)

Na noite desta quarta-feira, o argentino Darío Conca fez sua estreia com a camisa do Flamengo. Depois de passar por uma cirurgia no joelho e ficar cinco meses em recuperação no clube, o meia jogou os 11 minutos finais da partida contra a Ponte Preta, na Ilha do Urubu. Porém, a atitude do jogador na entrevista na saída do campo chamou a atenção de muitos torcedores nas redes sociais.

LEIA MAIS
Veja como foi a estreia de Conca no Flamengo
Flamengo x Ponte Preta: assista aos gols
Vídeo: Vinícius Júnior aplica lindo chapéu em volante da Ponte

“Estou feliz porque tudo aconteceu do jeito que a gente queria. conseguimos ganhar nesse novo estádio e isso é muito bom. É difícil (ficar tanto tempo sem jogar). A gente trabalhou para que chegasse esse momento e feliz. Lutamos muito, a família, as pessoas todas. Agora podemos comemorar. Normal que seja um pouquinho mais difícil. A ansiedade, voltar a viver tudo de novo, eu acho que ainda falta, temos muito para melhorar”, disse o jogador na saída do gramado à transmissão do Premiere.

Veja a entrevista abaixo:

Veja os tweets reclamando da falta de ânimo de Conca na entrevista

Timidez sempre afastou Conca dos microfones, desde a época de Vasco

Apesar de todo alvoroço nas redes sociais, o jogador é uma pessoa muito tímida. Uma simples pesquisa de duas palavras no Google (“Conca timidez”) é suficiente para ver o motivo da aversão do jogador às câmeras. No Vasco, primeiro clube do argentino no Brasil, a timidez atrapalhou até mesmo o convívio dele com os companheiros de time no vestiário. O único atleta com o qual Conca falava era seu compatriota, o zagueiro Emiliano Dudar. O meia não dava entrevistas e, como relatado em matéria do Globoesporte.com em 2014, quase foi atropelado ao fugir de um repórter que o abordou na porta de seu prédio.

Em sua última passagem pelo Fluminense, o jogador, mesmo sendo uma das principais estrelas do time, participava de entrevistas coletivas uma vez a cada 101 dias em média. Ele teve dificuldades até mesmo para gravar um vídeo anunciando sua volta ao Tricolor em 2014.

“Sempre fui acanhado diante da imprensa. Desde garoto, quando os jornalistas chegavam para falar comigo, eu dizia sempre não, ás vezes falava, nunca fui de falar muito na Argentina, fui para o Chile e também não, aqui é igual. É apenas um jeito de ser”, declarou o argentino em entrevista à ESPN em 2010.