Zagueiro do NH nega que tenha feito pênalti no Beira-Rio: “Pegaram só pela foto”

Zagueiro
Foto: Ricardo Duarte/Inter

Com o que sobrou da voz após dois dias de intensa comemoração, o zagueiro Júlio Santos concedeu entrevista exclusiva ao Torcedores.com nesta terça-feira e deu mais detalhes sobre a inédita conquista do Novo Hamburgo no Campeonato Gaúcho. No domingo, o anilado bateu o Inter nas penalidades máximas e quebrou uma hegemonia de 17 anos da dupla Gre-Nal no Rio Grande do Sul.

O defensor não se importou em dar a sua opinião sobre um dos lances mais polêmicos do jogo de ida da final, no Beira-Rio. Já na reta decisiva da partida, no segundo tempo, Júlio Santos e o atacante colorado Carlos disputaram o espaço dentro da grande área e os colorados reclamaram de pênalti. Para o zagueiro do NH, foi “um lance normal” de jogo e ele lamentou que a foto tirada pelo fotógrafo do Inter (capa desta matéria), Ricardo Duarte, tenha “viralizado” nas redes sociais.

LEIA MAIS:

“Vai voltar à elite”, diz Galvão Bueno sobre participação do Inter na Série B

Gre-Nal virtual: ex-volante do Grêmio e Edenílson trocam farpas na internet

Atacante “gordinho” do Novo Hamburgo faz sucesso na web após título

“Pô, aquela foto circulou um monte pelas redes sociais e pela internet. E as pessoas pegaram só a questão da foto, não se interessaram em analisar o lance. Foto é foto. Se for ver, aquela imagem ocorre depois que eu já afastei a bola e a jogada já estava parada para o escanteio. Para mim, foi lance normal de jogo. O futebol é um jogo de contato, então dentro da área sempre vai existir essa disputa”, disse Júlio ao Torcedores.

A reclamação colorada foi tanta após aquele lance que, Roberto Melo, vice-presidente de futebol do Inter, chegou a chamar a jogada de “ippon”, em uma alusão a um dos golpes mais conhecidos do judô. Sem a marcação do pênalti, que para Julio não houve, o Inter ficou no 2×2 no jogo de ida e não passou de um empate em 1×1 na volta, perdendo a decisão nas penalidades máximas.

“A ficha dessa conquista não cai de imediato, vai caindo aos poucos. Mas agora temos que torcer e trabalhar para que não pare. E que o Novo Hamburgo possa se engrandecer cada vez mais com o passar dos anos. A gente espera que essa possa ser a primeira de muitas conquistas do clube”, resumiu o zagueiro, que foi escolhido para a seleção oficial do Gauchão 2017.

A campanha do Novo Hamburgo no Gauchão teve contornos de façanha. Além de ter tido o melhor desempenho na primeira fase, o clube da região metropolitana não perdeu nenhuma vez para a dupla Gre-Nal em seis confrontos. Tirou o Grêmio na semi antes de duelar contra o Inter na decisão. Com a taça estadual no armário, o NH se reorganiza para participar da Série D no segundo semestre.

*Este artigo tem parceria com a Fan Page “Como é Bom Ser Colorado” – curta abaixo!

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.