Técnico analisa campanha, fala sobre futuro e agradece ao Leão da Colina

A temporada do União Frederiquense, comandado pelo técnico Júlio César Nunes, acabou com o empate por 1 a 1 contra o Brasil, em Farroupilha, no último sábado. Mas, apesar de não conseguir a vaga nas quartas de final da Divisão de Acesso do Campeonato Gaúcho, a equipe de Frederico Westphalen, deixa a competição com a sensação de dever cumprido, já que o objetivo principal era se manter no segundo escalão do futebol do Rio Grande do Sul.

“Nossa campanha foi acima da expectativa e surpreendeu a todos. O clube esteve próximo de não participar da competição por causa de dívidas e o grande objetivo da diretoria era reduzir isso. Por isso, tivemos um time muito jovem e com uma folha salarial muito baixa, uma das menores do campeonato. E conseguimos fazer frente e jogos duros com todos os rivais, alguns até com folhas três vezes maior do que a nossa e ainda tivemos a segunda melhor defesa da competição (apenas 11 gols sofridos em 14 jogos)”, comemorou Júlio César.

Para a próxima temporada, a expectativa é alçar voos maiores e, quem sabe, brigar por uma vaga na elite gaúcha. Para isso, o Frederiquense espera contar com um novo estádio e planeja manter a base montada em 2017. Além disso, o Leão da Colina já convidou Júlio César para retornar e tocar esse projeto. Mas, por ora, o treinador quer curtir as férias e analisar as propostas e sondagens que recebeu para trabalhar no segundo semestre deste ano.

“Agora só quero pensar nas férias. Fiquei muito tempo longe da família e quero aproveitar com eles. Mas já tive sondagens e conversas com alguns clubes do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina. Mas ainda não fechei nada e estou de olho no mercado. O convite para retornar ao Frederiquense no ano que vem me deixou muito feliz, pois é sinal de que fiz um bom trabalho. Agora é esperar e deixar as coisas acontecerem”, declarou Júlio.

O técnico fez questão de agradecer ao União Frederiquense pela oportunidade recebida:

“Agradeço muito ao clube, que me acolheu e me deu confiança. Só tenho palavras boas aos dirigentes, aos jogadores, aos companheiros da comissão técnica, funcionários. Nosso grupo estava muito unido e comprometido. Jogamos dando o nosso melhor em todas as partidas, inclusive quando não almejávamos mais nada na competição. O União Frederiquense é muito novo e está em ascensão. O clube tem tudo para crescer cada vez mais no Rio Grande do Sul. Muito obrigado a todos”, declarou.