Sem adversário, Anderson Silva ameaça se aposentar do MMA

Reprodução/Instagram/Anderson Silva

Anderson Silva ainda não tem adversário definido para sua luta no UFC 212, dia 3 de junho, no Rio de Janeiro. E a situação vem frustrando o brasileiro, que até mesmo cogita a aposentadoria do MMA caso não consiga um rival.

Ao programa ‘The MMAHour‘, o ‘Spider mostrou decepcionado com o fato do Ultimate não ter ainda acertado um adversário para luta. Principalmente porque não quer perder a chance de voltar a lutar em solo brasileiro,

LEIA MAIS

UFC CONFIRMA DESPEDIDA DE VITOR BELFORT NO RIO DE JANEIRO

“Acho que já deu. Lutei bastante na minha vida, tenho meu legado e minha história. É frustrante porque é a segunda vez em que não consigo lutar no meu país. Lutei em Londres (contra Michael Bisping), em diferentes países e nunca no meu. É a segunda vez. Me sinto frustrado, os caras não respeitam minha história. O meu legado nesse esporte. Não acredito nisso, nada faz sentido”, disse Anderson.

Sem rival desde que Kelvin Gastelum foi retirado do card por ter sido pego em exame antidoping, o ‘Spider’ viu diferentes rivais serem especulados, alguns sendo recusados pelo próprio brasileiro, como Luke Rockhold. Anderson chegou a sugerir na entrevista um possível duelo contra Georges St-Pierre.

“Me disseram que eu lutaria contra o St-Pierre e nada. Ganhei minha luta em Londres (citando a derrota para Michael Bisping no começo de 2016), porque não me colocar para lutar com ele? Fui campeão por muito tempo, por anos. Não acredito em nada do que o Dana White fala. Estou muito desapontado, nunca fiquei tão desapontado com o UFC. Se essa luta não acontecer no Brasil, não luto mais”, afirmou.

 

(Crédito da foto: Reprodução/Instagram Oficial Anderson Silva)