Palmeiras é o time que mais gerou lucro para a FPF; valor é quatro vezes maior que o do Santos

Allianz Parque
Crédito de imagem: Divulgação/Site oficial do Palmeiras

O Palmeiras terminou o Campeonato Paulista como o terceiro melhor colocado geral, após ser eliminado pela Ponte Preta na semifinal da competição. Apesar do resultado em campo, o estadual serviu para ajudar o clube a “engordar” os cofres com o dinheiro de bilheteria.

Ao todo, o Verdão teve uma arrecadação bruta de mais de R$ 13,2 milhões, superando os rivais São Paulo, que teve a melhor média de público, com R$ 7,2 milhões, e o campeão Corinthians, com cerca de R$ 13 milhões.

O Santos fica bem atrás dos times da capital paulista e não chega a R$ 4 milhões de arrecadação bruta no Paulistão.

E quanto maior foi a arrecadação, mais dinheiro os clubes tiveram que repassar para a Federação Paulista, que tinha direito a receber 5% da renda bruta de cada partida. O Palmeiras, claro, foi o time que mais rendeu para a FPF.

Foram mais de R$ 661 mil reais que o Palmeiras teve que entregar ao cofres da Federação – valor quatro vezes maior que o que o Santos, que teve que repassar R$ 151 mil.

O Corinthians deu pouco mais de R$ 654 mil, enquanto o São Paulo gerou uma receita de R$ 361 mil para a entidade.

O Palmeiras teve uma arrecadação líquida de mais de R$ 8 milhões com oitos jogos do Campeonato Paulista disputados em casa, contando um jogo realizado no Pacaembu, contra o Novorizontino, pelas quartas de final – essa partida, inclusive, foi a que o Verdão menos lucrou: cerca de R$ 586 mil.

Na média de público da competição, o Palmeiras ficou “apenas” na terceira colocação, atrás de São Paulo, com 33.246 pagantes por jogo, e Corinthians, com 27.569. O alviverde teve 28.244; o Santos terminou com a média de 11.131.

A arrecadação do Palmeiras se justifica porque o clube tem o ingresso médio mais caro com R$ 58. O Corinthians comercializa os bilhetes a R$ 52, enquanto São Paulo a R$ 27.