OPINIÃO: Real Madrid engoliu um Atlético apático e desmotivado

Reprodução/Facebook UEFA Champions League

O Atlético de Madrid comandado por Diego Simeone ficou conhecido por conta da garra, vibração e raça demonstrada em campo. No entanto, nesta terça-feira (02), esses três quesitos passaram longe dos Colchoneros, que acabaram engolidos por um Real Madrid comandado pelo monstro, no bom sentido, Cristiano Ronaldo, autor dos três gols da vitória por 3×0.

Tudo pareceu dar muito errado para os Colchoneros. Eles não aparentavam estar em uma semifinal da UEFA Champions League tendo a chance de desbancar o maior rival e, de quebra, vingar as duas vezes em que perdeu a final da competição europeia para este mesmo adversário.

LEIA MAIS:
CR7 BRILHA, REAL MADRID BATE ATLÉTICO E SE APROXIMA DE DECISÃO DA CHAMPIONS

Mesmo com um meio campista a mais em relação ao Real Madrid, os Rojiblancos perderam totalmente esse setor. Casemiro, Kroos e Modric tiveram desempenho espetacular nas trocas de passes e, simplesmente, anularam Koke, Saúl e Carrasco, responsáveis pela criação de jogadas, enquanto Gabi se resumiu a marcar.

Outro ponto importante é a defesa do Atlético de Madrid. Parte da equipe sempre tão elogiada, sofreu com o fato de não ter um lateral direito de origem e a improvisação de Lucas Hernández. Além disso, Savic também foi quase nulo na marcação de Cristiano Ronaldo.

A apatia e a desmotivação dos Colchoneros no jogo contra o Real Madrid foram gritantes, não parecendo nem de perto o time costumeiramente raçudo de Diego Simeone. Griezmann, principal nome da equipe, pouco relou na bola, tanto é que os visitantes do jogo desta terça não acertaram uma bola sequer na meta defendida por Keylor Navas.

O estrago foi imenso. Acho improvável que o Atlético de Madrid consiga reverter os três gols de vantagem conquistados pelos Merengues. A tendência é que no Vicente Calderón, os Rojiblancos tenham atuação melhor, já que é quase impossível ser pior que a do Santiago Bernabéu. Tudo indica que Diego Simeone passará mais uma temporada sem ganhar a UEFA Champions League, mesmo estando merecendo-a há tempos.