Opinião: Posesión de Balón y Vergüenza 1×1 Defensa y Justicia; Que ano do São Paulo…

Twitter Oficial do São Paulo FC

Depois de um empate sem gols na Argentina, e duas eliminações seguidas, o São Paulo teve quinze dias para se preparar para o jogo de volta contra o Defensa y Justicia, que nunca tinha jogado fora do seu país de origem. E eis que 15 mil torcedores são paulinos presenciaram no Morumbi, mais uma eliminação vexatória do Tricolor Paulista.

Qualquer treinador que sofresse três eliminações seguidas em 23 dias, jamais seria mantido em seu posto em qualquer clube do Brasil. E o São Paulo não é uma exceção a regra. Mas, aparentemente Rogério Ceni é uma exceção. Não acho que ele deveria ser demitido e nem que seja o único culpado, mas esta entre eles, e tem um papel de destaque. Algo está errado no time do Morumbi.

LEIA MAIS:
SÃO PAULO X DEFENSA Y JUSTICIA: ASSISTA AOS MELHORES MOMENTOS DA ELIMINAÇÃO

O atual treinador são paulino teve duas semanas para preparar a sua equipe para o jogo desta noite de quinta-feira contra o Defensa y Justicia, uma equipe que nunca havia jogado fora da Argentina, e que atualmente é apenas o 13º colocado do campeonato nacional.

Durante este período, os treinos foram com portões fechados. Sinceramente, não entendia muito bem o porquê disso, mas acho que após os terríveis 90 minutos do que seja aquilo que fizeram com a bola no estádio do Morumbi (futebol não foi, tenho certeza), caiu a ficha: não tinha o que mostrar, por isso os portões fechados.

O que aconteceu nesta noite no Morumbi, foi que o São paulo jogou como tem jogado desde o inicio: valorizando a posse de bola. E neste quesito, foi dominante como sempre. Porém, o placar foi 1 a 1, e a vaga ficou com o time argentino, que até foi mais perigoso em alguns momentos.

Quinze dias para tentar algo diferente, e insistir no erro?

Jogar com três volantes contra o Defensa y Justicia em casa?

Contratar um centroavante do nível do Lucas Pratto para ele jogar fora da área?

Pois é… Ainda dá tempo para deixar a teimosia de lado, fazer o simples, e não fazer feio nos 38 jogos que restaram nesta temporada.

Espero muito, que o primeiro critério de desempate do Campeonato Brasileiro (única competição do ano que sobrou para o São Paulo, sendo que estamos em MAIO!!) seja posse de bola, e não saldo de gols. Pois o vexame desta noite, pode não ser a pior do ano…

OBS: preferi não comentar muito sobre a tortura que a bola passou nos pés dos jogadores que estiveram em campo nesta noite. Ninguém merece destaque.