Opinião: Combalido, o São Paulo foi uma vergonha no Morumbi

Crédito da foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Caro torcedor Tricolor, o São Paulo está eliminado. Eliminado por ele mesmo, pela incompetência, pela falta de agressividade, de brio, de dedicação e, sobretudo, pela falta de vergonha na cara de boa parcela dos que lá estão.  Com 17 dias para treinar e botar ordem na casa, o que vimos ontem foi algo extremamente vergonhoso, nem um time de várzea chegaria a tal. O São Paulo passou pelo maior vexame de sua gloriosa história.

Vários adjetivos poderiam ser usados aqui, e com toda razão, para justificar o péssimo futebol que foi demonstrado pelo Tricolor ontem, mas nenhum resume tão bem, do que a palavra combalida: enfraquecido, psicologicamente deprimido, desanimado, sem forças morais, segundo o dicionário Aurélio. Esse foi time ontem. Esse é o torcedor hoje.

Rubens Chiri / saopaulofc.net

E tudo isso contra o Defensa y Justícia, inexpressivo no cenário esportivo, que só não saiu vencedor da partida porque Renan Ribeiro salvou a pele de meia dúzia de caras que não queriam jogar o mínimo de um futebol decente. Não há explicação ou desculpas, e nem uma análise que não caía no lugar comum de que, mais uma vez, o São Paulo não teve futebol o suficiente para fazer valer seu mando e muito menos furar uma boa retranca montada.

Alguns jogadores estão muito aquém do que já jogaram nesta temporada, outros são uma piada de extremo mau gosto de entrar de titular numa partida tão importante na temporada. Dentro das quatro linhas então, não houve movimentação, compactação, criação de jogadas necessárias para ao menos arriscar um chute à meta nos 85 minutos restantes após o gol feito. O setor defensivo foi um “Deus nos acuda”, a cada vez que o time verde e amarelo chegava. É inadmissível uma situação dessas para um clube como o São Paulo.

Rubens Chiri / saopaulofc.net

Muito disso passa pelo técnico. Ceni tem uma parcela muito grande em tudo o que acontece no SPFC; mas não admitir suas falhas e se afundar em números que não transmite a realidade da partida, é um tiro no pé. Já disse isso em outras oportunidades, mas hoje se mostra tão claro como água: se não rever alguns conceitos, vai morrer abraçado com esse time (e não. Não sou favorável à sua saída, mas ele precisa ver melhor o que tem em mãos, senão seu trabalho continuará sendo um monte de repetições de erros).

O que podemos esperar desse São Paulo? Como podemos nos levantar após esse vexame? Quanto tempo vai ser necessário para juntar os cacos e ter uma equipe digna? Afinal o campeonato brasileiro já começa no domingo, contra o Cruzeiro nas Minas Gerais. No fim, o que sobra são vários questionamentos na cabeça do torcedor, quando a essa altura da temporada, já se era de ter mais certezas.

Crédito da foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net


Cursando Jornalismo e apaixonado pelo esporte bretão, 21. 'Cada um tem um time, e eu não escondo o meu!" - André Henning