O que mudou no Corinthians do Brasileirão 2016 para o de 2017

Agência Corinthians

Neste sábado (13) inicia a caminhada do Corinthians em busca do sétimo título Brasileiro de sua história. O Timão recebe a Chapecoense em seu estádio às 19h.

O campeonato já vai começar de forma diferente. Enquanto em 2016 a equipe iniciava sob certa desconfiança, por ter sido eliminada precocemente pelo Nacional (Uruguai) nas oitavas de final da Libertadores e na semifinal do Paulista pelo Audax, esse ano, mesmo com a eliminação na Copa do Brasil para o Internacional (RS), o time já superou a desconfiança, principalmente após conquistar o título paulista. Isso por si só já significa um ambiente mais tranqüilo para jogadores e comissão técnica.

Lições de 2016

O destaque negativo para o Corinthians no Campeonato Brasileiro do ano passado foi a constante troca de técnicos. A equipe teve quatro treinadores em um período de 6 meses. Iniciou com Tite, que assumiu o comando da seleção brasileira, contou com Fabio Carille em alguns jogos, ainda como interino, contratou e demitiu Cristóvão Borges e Oswaldo de Oliveira, ambos com passagens curtíssimas. Esse cenário foi determinante para que a equipe não conseguisse ao menos uma vaga para a Libertadores desse ano e, se a diretoria tirou alguma lição desse episódio, a torcida espera que tenha sido essa: dar tempo e confiança para um treinador trabalhar. E é o que parece! O atual treinador Fabio Carille foi bastante questionado no início do ano, mas teve apoio da diretoria, continuou, mostrou a filosofia de jogo por ele defendida e já conquistou um campeonato. Por conta disso, é muito improvável que o Corinthians repita as repetitivas trocas no comando da equipe durante esse Brasileirão.

Nomes importantes

Três contratações também devem ser destacadas no Corinthians que inicia esse Brasileirão. A primeira delas é a do zagueiro Pablo. A chegada de Pablo, por empréstimo do Bordeaux da França, trouxe uma firmeza ainda maior para o setor defensivo do Timão. O jogador se destacou bastante durante o campeonato paulista, principalmente pelas atuações contra os principais rivais. Outra contratação que caiu como uma luva foi do atacante Jô que, revelado na base e após certa rodagem por diversos clubes retornou, foi uma aposta que deu muito certo. O centroavante foi decisivo no Paulistão, marcando gols importantes em Santos, Palmeiras e São Paulo. A última, mas não menos importante é o retorno do meia Jadson, que após passagem pelo futebol chinês, retornou ao clube onde foi campeão brasileiro em 2015. Jadson é o toque de criatividade do meio de campo corinthiano e trouxe uma dinâmica que não existiu no time de 2016.

Um jogador que teve um 2016 apagado e chegou a amargar a reserva em alguns jogos foi o goleiro Cássio. O arqueiro campeão da Libertadores, Mundial e Brasileiro, porém, parece ter retomado a boa fase. Terminou o Campeonato Paulista com ótimas exibições e levantando a taça de campeão como capitão da equipe.

Esses são quatro nomes que fazem parte dos pilares do Corinthians para o restante da temporada. Some-se a eles Rodriguinho, Fagner, Guilherme Arana e Gabriel, que também estão em boa fase e o Corinthians pode surpreender neste Campeonato Brasileiro. Sem a condição de favorito, mas demonstrando que se brigar na parte de cima não será por acaso.

Time de 2016¹: Walter, Fagner, Vilson, Balbuena e Uendel; Cristian, Camacho, Marlone e Rodriguinho; Guilherme e Romero. Técnico: Oswaldo de Oliveira

Time de 2017²: Cássio, Fagner, Pablo, Balbuena e Guilherme Arana; Maycon, Gabriel, Rodriguinho e Jadson; Romero e Jô. Técnico: Fábio Carille

¹ – Time que enfrentou o Cruzeiro na última rodada do Brasileirão 2016.

² – Time base que levou o Corinthians ao título paulista de 2017.



23 anos. Jornalista/Pós-Graduando em Marketing Esportivo. Apaixonado por futebol.