Contra o Palmeiras, Nenê completará 100 jogos pelo Vasco: “marca muito bonita”

Vasco
Foto: Paulo Fernandes/ Vasco.com.br

No próximo domingo (14), contra o Palmeiras, no Allianz Parque, pela primeira rodada do Brasileirão, o meia Nenê vai chegar a 100 jogos pelo Vasco. Em entrevista coletiva nesta quinta, o experiente jogador, que chegou à Colina em agosto de 2015, comemorou a importante marca.

“É uma marca muito bonita. Fico orgulhoso de poder chegar a esse número em um clube da grandeza do Vasco, ter números excelentes para um meia, gols e assistências. Fico feliz em estar chegando a essa marca. Espero que seja com um grande jogo, que seja mais ainda especial”, afirma.

VEJA MAIS:
Douglas analisa o Palmeiras, primeiro adversário do Vasco no Brasileirão 
Veja o valor que o Vasco terá direito a receber caso Coutinho vá ao Barcelona 

Nenê é um dos nomes mais respeitados pela torcida vascaína. Em 99 jogos, marcou 38 gols e deu 28 assistências. Ele elegeu os momentos mais marcantes nos quase dois anos no clube.

“O título carioca invicto foi um dos momentos mais marcantes. A sequência de 34 jogos sem perder, a partida contra o Flamengo no Maracanã em que fiz o gol da vitória. Posso citar esses três momentos”, comentou.

Eliminado no Campeonato Carioca e na Copa do Brasil, o Vasco tem tido tempo de sobra para se preparar exclusivamente ao Brasileirão. O clube completará no sábado três semanas de treinamento. Nenê destacou o período sem jogos e acredita em bom resultado fora de casa.

“Já conversamos (com Milton Mendes). Ele passou vídeos do adversário. Temos treinado bastante. O time está bem, treinamos muito bem nestas semanas sem jogos. Ele (Cuca) está começando, é bom treinador. Será um jogo difícil, contra o atual campeão. Mas é bom já termos esse confronto para mostrar nossa força. É uma boa oportunidade”, destacou.

Contra o alviverde, o time deve estrear o esquema tático 3-6-1. Nenê elogiou o novo sistema, mas deixou claro que a adaptação completa leva algum tempo.

“Sistema bom. Precisa mais tempo para encaixar. Gosto desse sistema, time fica bem compacto. Isso é com o tempo, com os jogos que vai entrosando. Os dois sistemas que jogamos, esse (3-6-1) e o 4-4-2, rendemos bem”, disse.



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)