Mesmo sem o título, D’Alessandro protagonizou dois belos gestos em Caxias do Sul

D'Alessandro
Foto: Ricardo Duarte/Inter

A inconformidade pela perda do título gaúcho era visível no rosto de D’Alessandro por volta das 19h deste domingo. Assim que Leandro Vuaden apitou o término do jogo no Centenário, indicando a vitória nos pênaltis e título inédito do Novo Hamburgo, o argentino – que perdeu uma das cobranças – fechou o semblante, mas nem por isso deixou de ter a postura que se espera de um capitão.

Tradicionalmente em disputas de finais, e isso não vale apenas para o futebol, a equipe vice-campeã recebe suas medalhas antes da grande vencedora. Em um primeiro momento, os jogadores colorados não se mostraram dispostos a subirem ao palco montado para pegar a medalha prateada. D’Alessandro puxou a fila e, com os braços, exigiu a presença dos companheiros na cerimônia. Logo, Brenner e os demais atletas subiram ao lado do argentino.

LEIA MAIS:

Gre-Nal virtual: ex-volante do Grêmio e Edenílson trocam farpas na internet

Atacante “gordinho” do Novo Hamburgo faz sucesso na web após título

“Olha, devemos fazer esse registro do D’Alessandro. Bem daquele jeito que a gente conhece, chamou os jogadores e como capitão puxou a fila para os demais buscarem suas medalhas de vice-campeão”, relatou o repórter José Alberto Andrade, da Rádio Gaúcha, durante a transmissão do título do Novo Hamburgo.

A outra atitude bastante elogiada de D’Ale foi a entrega de sua camisa ao atacante João Paulo, do Novo Hamburgo, um dos destaques da histórica campanha anilada no torneio estadual. De toalhas, logo após o banho, o argentino saiu do vestiário destinado ao Inter e entregou a camiseta ao adversário. Ambos se abraçaram e D’Alessandro foi flagrado dizendo: “O que acontece em campo fica em campo, dá um abraço nos teus colegas lá”.

“É um cara super especial. Muita gente acha que ele é de uma forma, mas é totalmente diferente. É um grande craque do futebol mundial, uma grande pessoa. As pessoas só veem a forma como ele joga. É de grande coração. Ele me prometeu a camisa. Falou que merecemos por tudo o que fizemos na competição, mas não estava feliz, obviamente”, contou João Paulo.

De volta ao Inter desde o início ano – depois de um empréstimo em 2016 ao River Plate -, D’Ale tem sido novamente o principal jogador da equipe. É com ele como cérebro do time que o colorado inicia, no próximo sábado, sua inédita caminhada na segunda divisão. Enfrenta o Londrina, fora de casa.

*Este artigo tem parceria com a Fan Page “Como é Bom Ser Colorado” – curta abaixo!

 

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.