Mercado da bola: Valdivia pode pintar em clube onde Pelé jogou nos EUA

Valdivia
Foto: Cesar Greco / Ag. Palmeiras

Com a provável saída do Al-Wahda, dos Emirados Árabes Unidos, nesta janela de meio de ano, o meia Valdivia vai despertando o interesse de vários clubes pelo Brasil. Santos, São Paulo e Internacional foram alguns que já tocaram no assunto, porém o ex-jogador do Palmeiras pode ir acabar parando nos Estados Unidos.

LEIA TAMBÉM:
Mercado da bola: Palmeiras pode liberar Rafael Marques ao Cruzeiro em troca de Lucas Romero

Na última quarta-feira, o venezuelano Giovanni Savarese, treinador do New York Cosmos confirmou o desejo do clube em contratar Valdivia. Vale lembrar que o clube da “Big Apple” é o mesmo que Pelé defendeu no final de sua carreira, nos anos 1970.

“Valdivia nós queríamos há algum tempo, mas não conseguimos fechar. Não descarto agora e nem no futuro. Qualquer técnico gostaria de ter um jogador como ele”, afirmou Savarese em entrevista coletiva. O Cosmos disputa atualmente uma liga secundária nos Estados Unidos, a North American Soccer League (NASL).

Valdivia, de 33 anos, tem contrato com o Al-Wahda até junho e uma mudança para os EUA não é aprovada pelo técnico da seleção chilena, Juan Antonio Pizzi. O treinador acredita que o Mago “estará dando um passo para trás na carreira.”

HISTÓRICO

Valdivia apareceu para o futebol no Colo-Colo, do Chile, e se transferiu para o Palmeiras, na época comandado por Tite, em 2006. No Verdão, o meia se destacou na conquista do Campeonato Paulista de 2008 e posteriormente no título da Copa do Brasil, em 2012.

O Mago acabou saindo do clube alviverde em meados de 2015 após não chegar a um acordo com a diretoria. Nos Emirados Árabes, Valdivia ajudou o Al-Wahda a ficar com o título da Copa dos Emirados Árabes na temporada 2015-16.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.