Líderes na Libertadores, Palmeiras e Grêmio travam duelo particular; entenda

Palmeiras
Fonte: Site oficial do Grêmio

Duas das mais pesadas camisas do futebol brasileiro, Palmeiras e Grêmio vêm fazendo bonito na atual edição da Copa Libertadores. O Verdão lidera o Grupo 5 com 10 pontos, que é a mesma pontuação do tricolor gaúcho no Grupo 8 – ambos estão muito perto de garantirem a vaga. As boas campanhas fazem as duas equipes acirrarem uma disputa em termos históricos na competição continental: o número de vitórias gerais.

Ao final da edição de 2016 da Libertadores, onde tanto Palmeiras quanto Grêmio decepcionaram, o Porco seguia melhor com uma vitória de vantagem: 78 contra 77 dos gaúchos. Na ocasião, o alviverde caiu na primeira fase e o tricolor não avançou depois das oitavas de final, quando foi dominado pelo Rosario Central, da Argentina.

LEIA MAIS:

Danilo Fernandes não se vê mais no Corinthians: “Minha história lá acabou”

Narrador da Fox se defende após polêmica do DVD: “Difícil administrar emoções”

Passados quatro jogos da edição de 2017, a diferença de uma vitória a favor do Palmeiras se mantém. Isso porque o time treinado por Eduardo Baptista somou três triunfos (Peñarol duas vezes e Jorge Wilstermann), assim como o Grêmio (Zamora, Iquique e Guaraní). O “confronto” terá outro round nessa semana. Os paulistas visitam o Jorge Wilstermann na quarta-feira, enquanto o Grêmio joga contra o Iquique, no Chile, na quarta-feira.

Nos números atualizados, o Palmeiras tem 81 vitórias, se mantendo como o terceiro brasileiro mais ganhador na Libertadores. O Grêmio vem na quarta posição com 80. Entre os brasileiros, quem lidera o “ranking” de vitórias na Libertadores é o São Paulo. Ao vencer o Atlético-MG por 1×0 na partida de ida das quartas de final de 2016, o tricolor do Morumbi, que é tricampeão do torneio, chegou à vitória de número 90. Em segundo lugar está o Cruzeiro, com 86 vitórias.

Se perde em número de vitórias, o Grêmio supera o Palmeiras em termos de conquistas. Até então, os gaúchos já obtiveram duas conquistas de Libertadores, em 1983 e 1995. O Verdão persegue o seu bicampeonato e quer casar outra conquista com a de 1999.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.