Juca Kfouri exalta trabalho de Carille no Corinthians: “Tite bateria palma”

Arte: Torcedores.com

O técnico Fábio Carille se viu pressionado no Corinthians logo no início do ano, pois via seu clube ser considerado a quarta força do futebol paulista. Em entrevista recente, o próprio treinador admitiu que considerava a opinião de grande parte da imprensa como real, porém, ainda assim, conseguiu levar o Timão à decisão do Estadual. Após a vitória por 3 a 0 sobre a Ponte Preta, em Campinas, ele está com uma mão e meia na taça de campeão.

LEIA TAMBÉM:
Juca detalha post sobre Eduardo Baptista e cutuca: “Tentou ser analista de imprensa e errou”

No programa “Linha de Passe”, da ESPN Brasil, desta segunda-feira, o jornalista Juca Kfouri opinou que a provável conquista corintiana é mérito principalmente de Carille, que soube transformar o Timão, uma equipe limitada tecnicamente – na visão do comentarista -, em um esquadrão organizado e competitivo.

“Carille está tirando leite de pedra. Ele conseguiu fazer exatamente o que disse que faria – fez do Corinthians um time tão competitivo, sem agradar, que terminou a primeira fase atrás apenas do Palmeiras. Nessa parte do mata-mata, faz o que precisa fazer”, avaliou Kfouri, enfatizando que a vitória em Campinas mostrou evolução técnica e tática do Timão.

“A semana livre de treinamento serviu para que o Corinthians mostrasse, além de sua solidez defensiva, algo até ontem não visto, uma transição bem feita e as triangulações. Uma homenagem ao Tite. Se ele estivesse em Campinas, bateria palma, porque é mérito total do Carille”, completou o jornalista, informando que o técnico da Seleção Brasileira estava no Maracanã acompanhando a final entre Flamengo e Fluminense do Carioca.

Com a vitória no jogo de ida, o Corinthians pode-se dar o luxo de perder até por dois gols de saldo que ainda assim se sagra campeão paulista. Nunca o Timão perdeu por três gols de desvantagem em Itaquera (desde 2013), o que torna a missão de William Pottker e companhia ainda mais complicada no próximo domingo.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.