Flamengo pode perder R$ 30 milhões com possível venda de Vinicius Junior

Crédito da imagem: Staff Images / Flamengo

Diante da iminente saída de Vinicius Junior para o futebol europeu, seja ela agora u em um futuro não tão distante, o Flamengo não deverá receber 100 do valar da negociação, mesmo sendo dono da porcentagem total dos direitos econômicos do atleta, como mostra o balanço divulgado pelo clube.

Segundo informações do Lance!, o Flamengo terá de repassar um percentual, que pode chegar a 20% do valor da transação, para a Time Forte Eventos Esportivos Ltda, que é a empresa responsável pela concessão das franquias de Escolinhas de futebol do time Rubro-Negro.

Isso porque, de acordo com a publicação, Vinicius Junior entrou na Escolinha do Flamengo de São Gonçalo, em 2004, aos quatro anos. E, em 2010, ingressou nas divisões de base do clube da Gávea. Ao ser aproveitado, a Time Forte passou a ter direito de receber pelo atleta.

No contrato assinado em 2011, e que continua válido após sucessivos aditivos, o Flamengo tem de repassar 10% do valor líquido que receber por atleta revelado nas escolinhas e negociado antes dos 23 anos para a empresa.

Com base nisso, se a negociação com o Real Madrid se concretizar por R$ 150 milhões, a Time Forte receberia R$ 15 milhões desse valor. Mas ele pode aumentar.

A empresa iniciou a parceria para desenvolver as Escolinhas em 2000, e em 2006, ela foi renovada até 2011 com um percentual de comissão de 20% sobre o valor bruto da transação de cada atleta revelado. E essa parte do contrato é o que causa a divergência.

“A nossa posição é a de ser parceiro, porque queremos continuar esse relacionamento de sucesso. Mas aguardamos um posicionamento da diretoria do Flamengo”, disse o diretor executivo da Time Forte, José Fernandes, em entrevista ai Lance!.

Em nota, o Flamengo rejeitou comentar o que classificou de “qualquer tipo de especulação sobre Vinicius Junior”.