Ex-treinador da base do Corinthians relata racismo no futebol dos EUA

Daniel Musatti foi por quatro anos técnico das categorias de base do Corinthians e, por suas mãos, passaram jogadores como  Willian, Marquinhos, Dodô, Dentinho e Fagner. Em 2010, Musatti partiu para uma aventura nos EUA, e foi ai, que ele conheceu a pior parte dessa história: o racismo.

Racismo esse, que faz com que ele, em 2017, queira voltar ao Brasil.

LEIA MAISNOTAS DOS JOGADORES DO CORINTHIANS CONTRA A “LA U”

“Não tem motivos para ficar mais aqui. É proteção aos americanos, xenofobia, falta de salários iguals, tudo apoiado pela US Soccer. Ninguém segue as regras, todo mundo faz vista grossa e a punição sempre vai a treinadores negros, latinos, seja brasileiro ou de qualquer outro país. Já procurei um advogado, tenho vídeos e testemunhas, e vou entrar na Justiça contra a Liga por xenofobia. Depois de oito anos, vou embora. Nós brasileiros não somos bem-vindos aqui”, diz o treinador de 36 anos, nascido em São Paulo, capital. Com informações do site da ESPN