Ex-gremista vive fase difícil com seu clube na Europa e pode ser rebaixado

gremista
Foto: Divulgação/Hamburgo

A vida na Europa não tem sido um mar de rosas para o volante Walace, 22 anos, que trocou o Grêmio pelo Hamburgo, da Alemanha, no início da temporada de 2017. O clube alemão perdeu por 4×0 do Augsburg fora de casa neste domingo e se manteve na zona de rebaixamento após a conclusão da trigésima primeira rodada da liga local.

Walace tem sido titular na maioria dos jogos e não conseguiu evitar as derrotas recentes para Darmstadt 98 e Werder Bremen. Com mais um insucesso diante do Augsburg, o time do ex-volante gremista soma três derrotas consecutivas e estacionou nos 33 pontos, no 16° lugar – primeira posição “rebaixável”.

LEIA MAIS:

Marcelo Lomba chorou no vestiário por causa da grave lesão de Keiller

Danilo Fernandes não se vê mais no Corinthians: “Minha história lá acabou”

O Hamburgo nunca foi rebaixado e luta para manter essa escrita na Alemanha. O próximo jogo do time de Walace será no domingo, dia 7, em casa, diante do Mainz, que também luta para não cair e tem os mesmos 33 pontos, mas está no 14° lugar por ter um saldo superior.

Por cerca de 10 milhões de euros, Walace deixou o Grêmio rumo ao Hamburgo já com a pré-temporada de 2017 em andamento. Ele chegou a ser titular em um jogo-treino contra o Sindicato dos Atletas Profissionais do RS disputado no CT Luiz Carvalho, em Porto Alegre.

No Grêmio, o volante foi lançado pelo então técnico Luiz Felipe Scolari, o Felipão, durante o Campeonato Brasileiro de 2014. O treinador pentacampeão mundial pelo Brasil não teve receio de lançá-lo em um Gre-Nal, no Beira-Rio, que acabou vencido pelo Inter por 2×0.

Desde então, Walace se firmou como titular absoluto mesmo com a chegada dos técnicos Roger Machado e Renato Gaúcho. As boas atuações despertaram o interesse europeu já no início do ano passado, o que aumentou ainda mais com a participação vitoriosa na seleção olímpica e o título da Copa do Brasil.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.