Galiotte se diz indignado com punição de Felipe Melo: “Uruguaios receberam cinco partidas”

Palmeiras
Foto: Cesar Greco / Ag. Palmeiras

A Conmebol divulgou na noite desta sexta-feira (12) a punição para Felipe Melo pela briga no jogo diante do Peñarol, no Uruguai, e não agradou o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte. Em entrevista ao Fox Sports, o dirigente afirmou que está indignado com a decisão e prometeu recorrer com a Justiça para tentar diminuir a pena.

O volante palmeirense pegou seis jogos de suspensão e só poderá jogar na Libertadores caso o Palmeiras chegue até as semifinais do torneio. Galiotte destacou a punição dada aos jogadores do Peñarol, que iniciaram a confusão.

LEIA MAIS: Palmeiras acerta contratação de Juninho, do Coritiba

“Os vídeos mostram que ele (Felipe Melo) evita a briga. Agora, os jogadores que provocaram e efetivamente participaram da confusão receberam cinco partidas. Total falta de critério, realmente muito infeliz o julgamento dado pela Conmebol”, afirmou Galiotte.

Galiotte se referiu aos três jogadores do Peñarol que estavam na briga (Matías Mier, Nahitan Nández e Lucas Hernández) e receberam cinco jogos de suspensão, menos que Felipe Melo. Os clubes ainda foram condenados a pagar US$ 10 mil de multa pelos acontecimentos. O presidente afirmou que vai recorrer a decisão na segunda-feira.

“O Palmeiras só quer uma coisa, queremos o que é justo. O que está acontecendo hoje é inaceitável e não é justo. Foi uma situação provocada pelos atletas do Peñarol e o Palmeiras sofre uma punição maior? Estou indigando”, completou. A Conmebol deve agora julgar os dois clubes na próxima terça-feira (16) e a punição pode ser maior.