Eliminação desastrosa faz São Paulo rever planejamento e buscar reforços para o Brasileirão

A terceira eliminação do São Paulo na temporada coloca em cheque o planejamento traçado por Rogério Ceni e sua comissão técnica. Aliás, o treinador, antes aclamado pela torcida, passa a ter o nome questionado e precisa juntar os cacos para a estreia no Campeonato Brasileiro.

Após o empate por 1 a 1 diante do Defensa y Justicia e a eliminação na Copa Sul-americana, Ceni foi mantido no cargo e avisou que o clube deve buscar novas contratações para a disputa da competição de 38 rodadas. “Agora é o Brasileiro, campeonato de pontos corridos. Vamos tentar detectar o que a gente precisa. Se for possível, quem sabe, trazer um ou dois jogadores para reforçar o elenco. Tentar evoluir, dar confiança aos jogadores para conseguir reverter esse quadro e fazer um bom Brasileiro“, destacou.

LEIA MAIS
CUEVA “PERDOA” FAGNER POR ENTRADA DESLEAL: “FAZ PARTE DO FUTEBOL”
SÃO PAULO É ELIMINADO PELO DEFENSA Y JUSTICIA DA SUL-AMERICANA E VIRA PIADA NA WEB; VEJA MEMES
SÃO-PAULINOS SE REVOLTAM COM FRACO FUTEBOL CONTRA O DEFENSA E CRIAM LISTA DE DISPENSA NA WEB

O objetivo é estar na Libertadores do ano que vem, com esperança de brigar por título. Você vai dizer: “Ah, mas foram eliminados em três competições”. Dou exemplo do Palmeiras, eliminado do Paulista e pode ser campeão brasileiro. O Cruzeiro perdeu o mineiro, eliminado na Sul-Americana e tem time pra ganhar. Temos de acreditar, os atletas têm de acreditar que têm potencial para brigar pelas primeiras posições do Brasileiro“, acrescentou.

O São Paulo deve se lançar no mercado para buscar nomes de peso e deve fazer uma limpa no elenco com 34 jogadores. Rogério Ceni já declarou que sua vontade é trabalhar com 25 jogadores de linha e quatro goleiros.

Os primeiros a saírem devem ser João Schmidt, que não renovou com o Tricolor e deixará o clube rumo a Atalanta, da Itália, e Andrés Chavez, que retornará ao Boca Juniors, da Argentina, após empréstimo frustrado, em junho.

Lugano, Breno e Wellington são outros nomes que podem dar adeus. Com contrato vencendo no dia 30 de junho, o primeiro é ídolo do clube, mas não apresentou grande futebol na volta ao clube e convive com a reserva. Breno deseja jogar com maior regularidade e deve ser emprestado. Wellington não agradou nos jogos do Paulistão e também pode deixar o clube.

O Tricolor volta a campo no próximo domingo (14), contra o Cruzeiro, às 16h (de Brasília), no Mineirão, em jogo de estreia do Campeonato Brasileiro.



Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale.