Como os cavalos se preparam para um GP de Turfe? Treinador explica

Dennys Carvalho/Torcedores.com

Aconteceu no último final de semana (7 e 8), o Grande Prêmio São Paulo de Turfe, que foi realizado no Jóquei Club, na capital paulista. O destaque o grande evento foi o oitavo páreo, onde reuniu os 15 melhores cavalos e os melhores jóqueis da competição. Este ano, foi a 93ª edição. 

Em entrevista ao TORCEDORES.COMJosé Luiz Correa Aranha, que é Veterinário e Treinador de Cavalos de Corrida desde 2000, explica como é a preparação e o cuidado do animal para uma prova de grande importância, como o “Grande Prêmio São Paulo de Turfe”:

LEIA MAIS:
JOQUETA DIZ COMO É COMPETIR APENAS CONTRA HOMENS NO TURFE: “ELES NÃO QUEREM PERDER”

– Normalmente os cavalos ficam no cocheira esperando o horário da prova. 1 hora e 45 minutos antes da prova, o cavalo é encaminhado até o setor do Jóquei Club para ele ficar na responsabilidade dos veterinários de plantão do Jóquei Club de São Paulo. Então, eles saem das cocheiras em 1h45 e chegam ao páreo em 1h30.

Dennys Carvalho/Torcedores.com – Cocheiras onde os cavalos ficam 1h45 antes da prova

– Ele vai ser inspecionado pelo veterinário, vai tirar a temperatura, vai fazer ele trotar para ver se está em condições de corrida e assim, ele é encaminhado ao setor de encilhamento, onde o treinador leva o selim (selas) do cavalo, encilha o cavalo e aí ele vai para a pista. O cavalo vem pela parte da frente, fica rodando por aqui e o Jóquei monta, vai para pista e para corrida. Isso sistematicamente do primeiro ao último páreo.

Dennys Carvalho/Torcedores.com – Pista de aquecimento do páreo

Aranha destaca que o peso é um fator determinante para o Cavalo ter um bom desempenho nas pistas e reforça que a preparação com o animal é importante para a classificação:

– Também tem a questão do peso, que depende do páreo, com o selim e o Jóquei, e aí você fica com o selim já pronto 1 hora antes da corrida. E na hora de encilhar, você leva o selim para encilhar o cavalo, porque se der falta de peso, meio quilo a menos, o cavalo é desclassificado.

Já na prova principal do dia, a 93ª edição do Grande Prêmio São Paulo quem venceu foi o Céu de Brigadeiro, que foi protagonista de um magnífico espetáculo no Hipódromo Paulistano, conduzido pelo Muriel S.Machado. O cavalo de número 10 cruzou o disco com 3 1/4 de corpo de vantagem sobre Daffy Girl.

Os cronômetros registraram 2:31.228 para os 2.400 metros da pista de grama. Olympic Google foi o 3º (5 1/4) , Frisson (7 3/4) finalizou em 4º e Orario Pubblico completou o placar (8 1/4).

A seguir, pela ordem, arremataram Boris do Jaguarete (6º 8 1/2), Em Cima do Laço (7º 8 3/4), Energia Gstaad (8º 10 1/4), Oplympic Fluke (9º 12 1/2), Lafitte Pincay (10º 12 3/4), Béjart (11º 14 3/4), Kaiser Toya (12º 17 1/4), Euquemando (13º 18 3/4), Pau-Rei de Birigui (14º 21/4) e Perfectly Associat (15º 40 1/2).

VEJA MAIS FOTOS:



Dennys Carvalho é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdade Integradas Alcântara Machado) e apaixonado por esportes. Já trabalhou na Rádio Escuta/Produção da REDETV!, operador de TV de uma empresa de monitoramento de mídia e Pós-Graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte.