Argel Fucks: “Não tenho dúvida que no futuro posso voltar a trabalhar no Inter”

Inter
Crédito da foto: Reprodução/ Facebook oficial Internacional

Em um futuro, o técnico Argel Fucks se vê de volta no Internacional. Demitido recentemente do Vitória, o treinador concedeu entrevista à Rádio Gaúcha nesta quarta-feira e destacou que não tem dúvidas que ainda poderá voltar ao Beira-Rio. Contratado em agosto de 2015, o profissional não chegou a completar um ano no comando do seu primeiro clube como atleta.

Argel fez parte da montagem do elenco e iniciou o Brasileirão que fica marcado entre os colorados como o pior da história do clube. Mas, diga-se de passagem, em 2016, o Inter chegou até a liderar o certame nas rodadas iniciais sob comando deste treinador. Falcão, Celso Roth e Lisca ainda dirigiram a equipe antes do fatídico e inédito rebaixamento.

LEIA MAIS:

Pottker chega ao Inter e evita falar nome do rival Grêmio: “Time do outro lado lá”

RBSTV capricha em chamada de jogo de estreia do Inter na Série B; assista

“Eu não tenho dúvida que no futuro eu posso voltar a trabalhar no Inter”, disparou Argel. “Nada me surpreende no futebol. Não existe convicção no futebol, basta um resultado ruim para que tudo mude”, acrescentou sobre sua recente demissão no Vitória.

O curioso sobre a trajetória recente da carreira de Argel é que ele assumiu o Vitória em uma condição de disputa contra o próprio Inter, durante a temporada passada. Logo em sua estreia no clube baiano, Argel ajudou o time a vencer o Inter dentro do Beira-Rio e aumentou a tensão na briga pelo rebaixamento.

Nessa disputa, Argel acabou levando a melhor. Subiu o rendimento do Vitória e conseguiu terminar o Brasileirão na frente do Inter, que acabou rebaixado pela primeira vez. Em outra entrevista dada ao jornal Zero Hora, no início ano, o treinador disse que pressentiu a queda colorada quando o seu Vitória ganhou no Beira-Rio por 1×0.

Em sua passagem pelo Inter, Argel recuperou jogadores como Paulão, Nilton e Vitinho e colocou o Inter na briga por uma vaga na Libertadores de 2016, o que escapou na última rodada. Em 2016, venceu a Recopa Gaúcha e o Gauchão, e até iniciou muito bem o Brasileirão, mas não se sustentou na primeira sequência longa sem vitórias.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.