Anderson Silva ameaça aposentadoria se não lutar por cinturão interino no UFC 212

Anderson Silva durante entrevista coletiva do UFC 212, realizada em abril no Rio de Janeiro (Foto: Divulgação/UFC)

A indecisão do UFC sobre o adversário de Anderson Silva no UFC 212 já está irritando o Spider. O brasileiro iria enfrentar Kelvin Gastelum no evento de 3 de junho, no Rio de Janeiro, mas o americano caiu no antidoping e teve que ser retirado do card. O ex-campeão fez um ultimato ao UFC: ou ele enfrenta o cubano Yoel Romero valendo o cinturão interino dos médios ou ele se aposenta.

LEIA MAIS
Anderson Silva rejeita revanche com Belfort: “Só se eu der um sopro nele para apagar tudo”
Jéssica Andrade já tem a receita para vencer Joanna e conquistar o cinturão do UFC
“Não me surpreenderia se o McGregor vencesse o Mayweather”, diz Minotauro

“Me deram algumas opções para eu lutar aqui no meu país, para meus fãs e eu disse, ‘ok, eu luto contra Yoel Romero’. Eu o respeito, ele é um grande lutador, ele é o número 1 do ranking. Mas por que o Yoel viria ao Brasil para lutar comigo por nada? Romero disse que aceitaria se fosse uma luta valendo o cinturão interino e eu penso o mesmo. Eu estou cansado. Eu falei com meu time hoje, com meus amigos, minha família e se essa luta no Brasil não acontecer, eu vou embora. Não vou lutar mais. Eu não preciso mais disso”, ameaçou Anderson, em entrevista ao podcast The MMA Hour.

Durante a entrevista, Romero entrou na linha e conversou com o apresentador Ariel Helwani e com o Spider. O cubano confirmou que a luta no Rio de Janeiro lhe foi oferecida, porém a única exigência que ele fez foi que ela valesse o cinturão interino dos médios.

“Eu tenho grande respeito pelo Anderson. Mas eu só vou lutar contra ele pelo título interino. Acho que seria uma boa luta para os fãs no Rio”, revelou o número 1 do ranking do peso médio.

Segunda luta no Brasil cancelada e falta de respeito

No UFC 198, disputado em Curitiba em maio do ano passado, o Spider estava escalado para enfrentar Uriah Hall, mas uma crise de diverticulite obrigou o lutador a passar por uma cirurgia e o fez sair do card do evento. Dessa vez, o brasileiro reclama da falta de informações da organização quanto à escolha de seu adversário e se mostrou desapontado com o UFC.

“Eu estou aqui no Rio por muito tempo, eu já comecei meu camp. Eu estou muito frustrado por causa de tudo que está acontecendo sobre a luta no Rio. Eu não sei (se vai lutar no UFC 212), os caras não falam mais comigo. Às vezes eles falam: ‘a luta vai acontecer’, ‘a luta não vai acontecer’, mas agora nada acontece. Meu empresário falou: ‘eles falaram que talvez você não lute mais, eles estão recosiderando sua luta no UFC 212’. Por que eles não falaram comigo? Eu perdi meu tempo, perdi meu dinheiro, perdi tudo. Eu estou desapontado há muito tempo com o UFC. Desculpa, mas essa é minha opinião. Não é minha culpa que o Gastelum tenha que ter sido retirado do card. Isso não é problema meu. Estou treinando duro para lutar para meus fãs no Brasil. O que vai acontecer com meus fãs agora? O que vai acontecer com as pessoas que compraram ingresso para ver minha luta? É a segunda vez que isso acontece. Estou cansado disso”, desabafou o brasileiro.

Anderson Silva também afirmou se sentir desrespeitado após toda essa situação envolvendo sua luta no UFC 212 e disse que abriu mão de muita coisa para fazer o camp.

“Claro (foi desrespeitado pelo UFC). Estou aqui no Brasil por muito tempo. Deixei de fazer muito dinheiro. Deixei minha de lado pra me preparar para essa luta”, reclamou Anderson.