Análise: o Palmeiras precisa de reforços pontuais; veja em quais posições

Palmeiras
Foto: Cesar Greco/ Agência Palmeiras

O Palmeiras iniciou a temporada de 2017 com o melhor elenco do futebol brasileiro e favorito a conquistar todos os títulos que disputasse neste ano, mas bastou uma queda – no Campeonato Paulista – para as dúvidas começarem a rondar os torcedores, imprensa e diretoria.

O primeiro passo foi a troca de técnico. Eduardo Baptista foi demitido após a derrota para o Jorge Wilstermann, da Bolívia, e Cuca, campeão brasileiro no ano passado, retornou ao clube cinco meses depois de deixar o comando. Agora, o assunto são os reforços.

LEIA MAIS:
Alecsandro se despede do Palmeiras: “Saio com a cabeça erguida”
Em treino, Cuca mantém Edu Dracena entre os titulares e dúvida no ataque

Além de Alecsandro, que já foi até apresentado pelo Coritiba, o técnico Cuca confirmou em entrevista coletiva nesta sexta-feira (12) que o zagueiro Vitor Hugo está de malas prontas para a Itália, onde deve assinar com a Fiorentina. “Perdemos o Vitor Hugo, que vai para a Fiorentina. Não tem como segurar. Que ele seja feliz. Nós temos que criar outro jogador desse nível ou até melhor”, disse o treinador.

Outro que também foi liberado pelo treinador foi o atacante Rafael Marques, que não faz parte dos planos e pode fechar com o Cruzeiro. “Como treinador, a gente tem que querer o melhor para o time da gente e também para o jogador. O Rafael Marques não pode ficar em um clube para jogar 100 minutos por ano, ele é muito maior que isso, o Alecsandro a mesma coisa. Cara limpa, baita profissional, parceiro, mas se ele sair e jogar, no Cruzeiro ou em qualquer outra equipe, ele vai ser útil, vai jogar bem e para ele vai ser melhor. É o que eu sinto e foi o que passei para ele e Alecsandro”, disse Cuca.

Agora, a missão é contratar reforços pontuais para reforçar os setores que estão mais desfalcados de opções para a sequência da temporada.

Defensivamente, mesmo tendo perdido o zagueiro Thiago Martins por lesão e Vitor Hugo negociado, o clube agiu rápido e contratou Luan, ex-Vasco, e Juninho, ex-Coritiba.

O clube, no entanto, sofreu neste primeiro semestre com as laterais, tanto direita como esquerda. O Verdão tem dois jogadores para cada lado – Jean e Fabiano na direita, e Egídio e Zé Roberto na esquerda.

LEIA TAMBÉM:
Empresário descarta saída de Egídio do Palmeiras e acredita em renovação

Fabiano e Egídio nunca convenceram a torcida desde que foram contratados. Zé Roberto, em alguns jogos, já parece ter começado a sentir o peso da idade, e Jean, não teve uma boa regularidade neste ano. Assim, o clube precisa de outras opções para essas posições.

No meio campo, Felipe Melo e Thiago Santos são os únicos volantes de mais marcação disponíveis, já que Arouca ainda se recupera de lesão. Precisa de outra opção para essa vaga, ainda mais agora, que Felipe Melo pegou um suspensão de seis jogos na Copa Libertadores por causa dos incidentes contra o Peñarol.

Para cuidar da criação, o elenco conta com boas peças, mas pouco regulares até o momento. A contratação de um meia mais experiente, como Éverton Ribeiro e Paulo Henrique Ganso – nomes que já foram especuladores – agregaria ainda mais qualidade ao time.

Já no ataque do Palmeiras, além de Alecsandro e Rafael Marques, Cuca perdeu Lucas Barrios e Gabriel Jesus, com relação a temporada passada. Chegaram dois excelentes nomes, como Miguel Borja e Willian, além de Keno, que é um jogador para atuar mais pelos lados.

Com tantas saídas, é provável que Alexandre Mattos busque mais um atacante a pedido de Cuca, que sabe que a temporada é longa, e que para ter chances reais no Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores, precisa de algumas peças pontuais no elenco.