Agora no Grêmio, Lucas Barrios manda recado para o Palmeiras e para Cuca

Palmeiras
Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Nada de mágoas, arrependimentos ou frustrações. Lucas Barrios, agora titular e feliz no Grêmio, não guarda qualquer tipo de sentimento negativo pelo Palmeiras, clube em que defendeu até o início dessa temporada. Em entrevista à Rádio Bandeirantes, do Rio Grande do Sul, nesta quinta-feira, o centroavante dedicou boas palavras ao “novo” momento do ex-clube.

Após perder na Bolívia por 3×2 para o Jorge Wilstermann, na Libertadores, o Palmeiras optou por demitir o técnico Eduardo Baptista, apesar dos seus bons números no comando da equipe. Para o seu lugar, a diretoria trouxe de volta Cuca, ex-comandante de Barrios e campeão brasileiro da temporada de 2016.

LEIA MAIS:

Pottker chega ao Inter e evita falar nome do rival Grêmio: “Time do outro lado lá”

RBSTV capricha em chamada de jogo de estreia do Inter na Série B; assista

“Eu desejo tudo de melhor para o Palmeiras e também para o Cuca nesse novo momento, mas agora eu estou defendendo o Grêmio e queremos conquistar todos os títulos possíveis”, destacou Barrios.

Barrios admitiu que deixou o Palmeiras pela possibilidade de poder jogar mais vezes. Era reserva no clube paulista e sofria com a pesada concorrência com nomes como Borja e Willian Bigode, que chegaram em 2017. No currículo, o paraguaio leva os títulos da Copa do Brasil de 2015 e do Brasileirão de 2016.

“Agradeço ao Palmeiras por tudo que me deu e também ao torcedor que me abraçou, mas decidi sair para conseguir jogar”, revelou. “Não estou jogando pelo dinheiro. Eu saí do Palmeiras porque precisava atuar e quero corresponder aqui em Porto Alegre”.

À Band, Barrios se mostrou surpreso com a demissão de Eduardo Baptista, com quem chegou a trabalhar brevemente no início deste ano. O atacante relembrou o bom aproveitamento que o treinador vinha mantendo no comando alviverde.

“O Eduardo Baptista teve quase 70% de aproveitamento e mesmo assim foi demitido. É bem difícil realmente. A cobrança no futebol brasileiro é muito grande para todos”, concluiu.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.