Tottenham vence o Arsenal e se mantém na disputa pelo título da Premier League

Divulgação/Site Oficial da Premier League

O Tottenham ainda está na briga pela conquista da Premier League. Neste domingo, a equipe venceu o Arsenal e se voltou a ter 4 pontos de distância para o líder Chelsea.

O clássico foi particularmente mais especial para o Tottenham. Construindo seu novo estádio, o clube fez fez o último derbi do Norte de Londres no White Hart Lane. A tradicional casa será demolida na próxima temporada, quando os jogos como mandante serão realizados em Wembley.

LEIA MAIS
CHELSEA ESTÁ DE VOLTA À UEFA CHAMPIONS LEAGUE
GABRIEL JESUS EMPATA JOGO PARA O CITY NA VOLTA AO TIME TITULAR; ASSISTA

O primeiro tempo teve domínio dos Spurs. Com boa performance em campo, criaram mais e melhores chances de gol diante do adversário. Em duas oportunidades chegaram muito perto de abrir o placar. Aos 22, Kane recebeu e finalizou dentro da área. A bola desviou e sobrou para Alli desviar de cabeça com o gol vazio. Entretanto, o meia incrivelmente mandou para fora.

Aos 25, Son recebeu e deu belo drible em Chamberlain. O coreano chutou, Cech deu rebote e Eriksen apareceu livre para finalizar. Ele pegou de primeira, muito forte, jogando para fora ainda com cruel desvio no travessão.

Na segunda etapa, os comandados de Mauricio Pochettino mantiveram o ritmo e foram para cima dos Gunners, até que finalmente abriram o placar. Aos 10, após boa troca de passes, Erksen finalizou travado e a bola sobrou para Alli, que só empurrou para o fundo das redes.

Apenas um minuto depois, Kane tentou driblar Gabriel dentro da área e foi derrubado pelo zagueiro. O arbitro Michael Oliver assinalou o pênalti e o próprio Kane cobrou, ampliando o placar com um preciso chute no canto direito de Cech.

Assim, o Tottenham confirmou a vitória e manteve a perseguição ao Chelsea. Ainda por cima, quebrou um longo e incomodo tabu diante do Arsenal. Após 22 anos, a equipe finalmente terminará o campeonato à frente do maior rival. A vitória impediu matematicamente qualquer chance de os Gunners ultrapassarem o oponente, o que fez desse um clássico ainda mais marcante.