Stock Car: Thiago Camilo vence primeira corrida no Velopark

Foto: Duda Bairros

Thiago Camilo venceu na tarde deste domingo (23) a primeira bateria da segunda etapa da temporada 2017 da Stock Car, disputada no Velopark, autódromo localizado em Nova Santa Rita (RS). O piloto da Ipiranga/Mattheis largou da pole position e não foi ameaçado em momento algum pelos adversários, faturando sua primeira vitória na pista gaúcha.

A segunda colocação ficou com Cacá Bueno, representante da Cimed Racing que teve de suportar o ataque de Ricardo Maurício na segunda metade da prova. O piloto do carro 90 da Eurofarma RC terminou em terceiro, seguido por Marcos Gomes, companheiro de equipe de Cacá. O grupo dos cinco melhores ainda contou com Daniel Serra, parceiro de Ricardinho.

Max Wilson, com o equipamento da Eurofarma RCM, completou a prova em sexto, logo à frente de Rubens Barrichello, da Mobil Super/Full Time. Valdeno Brito fechou a prova na oitava colocação com o carro da Eisenbahn Racing, enquanto Gabriel Casagrande, da Vogel, foi o nono. Felipe Fraga, da Cimed, completou a lista dos dez melhores.

A corrida teve ainda duas bandeiras amarelas, uma provocada logo na largada, após Vitor Genz tocar Ricardo Zonta, que coletou Átila Abreu, e outra já no final da prova, quando Bia Figueiredo atingiu Cesar Ramos, que parou na barreira de pneus.

A bateria de encerramento da etapa de Nova Santa Rita da Stock Car acontece ainda neste domingo, a partir das 14h10.

Confira como foi a primeira corrida no Velopark

A largada teve Thiago Camilo mantendo a primeira colocação, seguido por Cacá Bueno e Ricardo Maurício, que relatou problemas na direção hidráulica ainda na volta de instalação. Vitor Genz escapou na primeira curva e acertou Ricardo Zonta, que coletou Átila Abreu, seu companheiro de equipe. A direção de prova acionou o Safety Car por conta do acidente.

A relargada aconteceu na sexta volta, e Gomes conseguiu a ultrapassagem sobre Wilson para tomar a quarta posição. Duas voltas depois foi a vez de Daniel Serra superar o piloto da Eurofarma RCM para entrar no grupo dos cinco melhores. Mais atrás, Tuka Rocha passou a segurar um pelotão que tinha Felipe Fraga, Gabriel Casagrande e Lucas Foresti.

Max, que assim como Maurício, também alertou para problemas na direção depois da volta de instalação, seguiu perdendo posições, e acabou superado por Valdeno Brito na décima volta. Na frente, Camilo abriu vantagem sobre Cacá Bueno, alcançando dois segundos de frente na abertura da 12ª volta no Velopark.

Max e Valdeno seguiram duelando pela sexta posição, trocando ultrapassagens a cada volta, com o representante do time de Rosinei Campos levando vantagem. Gomes, por sua vez, se aproximou de Maurício para iniciar uma disputa pela terceira colocação. Na briga pela décima posição, Fraga superou Casagrande na 18ª volta.

Camilo ampliou sua vantagem para Cacá, alcançando 2s6 de frente. O piloto da Cimed Racing também seguiu sem ser ameaçado por Maurício, que era pressionado por Gomes. A janela de parada nos boxes foi aberta na sequência, e os dois líderes da corrida fizeram o reabastecimento na 21ª volta, com o piloto da Ipiranga mantendo a posição.

Maurício, Gomes e Valdeno foram aos boxes na 22ª volta, e Serra tomou a liderança da corrida, ainda que de forma momentânea. Rubens Barrichello e Fraga reabasteceram no giro seguinte, enquanto Serra parou na 24ª passagem. Entre os líderes, Max foi o último a visitar os boxes, fazendo isso na volta 25.

Na saída dos boxes, Allam Khodair atingiu o carro de Julio Campos, que rodou. Na frente, Maurício passou a atacar Cacá pela terceira colocação, enquanto Camilo retomou a liderança após Felipe Lapenna visitar os boxes. O Safety Car precisou visitar a pista na volta 26, após Bia Figueiredo acertar com força o carro de Cesar Ramos, que parou na barreira de pneus.

A prova foi reiniciada na 31ª volta, e Max Wilson partiu para o ataque sobre Marcos Gomes. Atrás, o capô do carro de Guilherme Salas se soltou do carro, fazendo com que o paulista visitasse os boxes na sequência. Camilo voltou a abrir vantagem sobre Cacá. A direção de prova puniu Allam Khodair com um drove-through por atitude anti-desportiva contra Julio Campos.

Na briga pela décima colocação, que garante a pole position da segunda corrida, Felipe Fraga superou Tuka Rocha na 35ª volta, assumindo este posto. Bia Figueiredo foi considerada culpada pelo acidente com Ramos, e recebeu um drive-through. Tuka voltou a superar Fraga no 36º giro, mas acabou ultrapassado mais uma vez. Camilo seguiu tranquilo para vencer, seguido por Cacá e Maurício.

Foto: Duda Bairros



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.