Stock Car: Felipe Fraga vence corrida tumultuada no Velopark

Foto: Bruno Terena

Felipe Fraga venceu a corrida de encerramento da segunda etapa da temporada 2017 da Stock Car, disputada na tarde deste domingo (23) no Velopark, autódromo localizado em Nova Santa Rita (RS). O atual campeão, piloto da Cimed ProGP, levou vantagem em uma disputa com Gabriel Casagrande para triunfar pela décima vez na carreira, e a primeira no ano.

A segunda colocação ficou com Valdeno Brito, piloto da Eisenbahn Racing, que levou a melhor em um forte duelo com Marcos Gomes, piloto da Cimed Racing que teve de se contentar com a terceira posição. Átila Abreu, representante da Shell Racing/TMG, terminou a prova na quarta posição, enquanto Rubens Barrichello completou a lista dos cinco melhores com o carro da Mobil Super Full Time.

Ricardo Zonta, que duelou com Ricardo Maurício ao longo de toda a corrida, terminou em sexto, seguido por Daniel Serra. Ricardinho precisou se contentar com a oitava posição, enquanto Thiago Camilo, vencedor da primeira corrida, foi o nono. O grupo dos dez melhores teve ainda a presença de Guilherme Salas, da Vogel.

A corrida foi marcada por um forte acidente. Depois de tocar o carro de Tuka Rocha e ficar parado na pista, Antonio Pizzonia tentou retornar, e entrou na frente de Lucas Foresti, que o acertou com violência. O amazonense machucou o pé, enquanto o piloto da Full Time Academy foi removido de ambulância e encaminhado ao hospital.

Após a etapa de Nova Santa Rita, Thiago Camilo e Daniel Serra dividem a liderança da Stock Car, cada um com 69 pontos. Max Wilson é o terceiro, com 56, enquanto Átila Abreu e Ricardo Maurício dividem a quarta colocação, ambos com 51 pontos.

A temporada 2017 da Stock Car terá sequência no dia 21 de maio, com a disputa da etapa de Santa Cruz do Sul (RS).

Confira como foi a segunda corrida

A segunda corrida em Nova Santa Rita começou com Felipe Fraga mantendo a primeira colocação, seguido por Gabriel Casagrande, Valdeno Brito, Max Wilson e Rubens Barrichello. Mais atrás, Rafael Suzuki rodou ainda na primeira volta, perdendo muitas posições. Na terceira volta, Thiago Camilo superou Sérgio Jimenez para assumir a 11ª posição.

Na quarta volta, Casagrande e Fraga começaram a duelar, com o paranaense conseguindo a ultrapassagem na quarta volta. A partir daí, os dois começaram a trocar ultrapassagens. O mesmo ocorreu entre Valdeno Brito e Max Wilson. Na quinta volta, Diego Nunes atingiu o carro de Guga Lima, que rodou. No giro seguinte, Marcos Gomes e Julio Campos se tocaram, e o piloto da Prati escapou da pista.

Marcio Campos rodou após uma das rodas de seu carro escapar, saindo da área do autódromo gaúcho. No giro seguinte, Antonio Pizzonia bateu em Tuka Rocha, e os dois ficaram parados na pista. O amazonense tentou voltar à pista enquanto os carros passavam pelo trecho, e acabou atingido com violência por Lucas Foresti. O acidente ainda envolveu Alberto Valério e Allam Khodair. O Safety Car foi acionado.

A corrida seguiu sob regime de bandeira amarela, enquanto Foresti e Pizzonia passaram a ser atendidos ainda na área de escape do Velopark. O piloto da Full Time Academy precisou ser removido de ambulância para o centro médico do autódromo. Fraga, Casagrande, Max, Valdeno e Gomes formavam o grupo dos cinco primeiros.

A relargada foi acionada na volta 17 com Valdeno retomando a terceira colocação de Max, enquanto Fraga manteve a liderança. Ricardo Maurício assumiu a sexta colocação ao ultrapassar Rubens Barrichello na reta oposta. A janela de paradas nos boxes foi aberta na 20ª volta, e no giro seguinte Fraga, Valdeno e Maurício fizeram seus pit stops.

Casagrande, Gomes e Daniel Serra foram aos boxes na volta 22, no mesmo momento em que Max rodou e foi parar na grama. Rubens Barrichello fez o reabastecimento na passagem seguinte. Após parar nos boxes, o carro de Max Wilson começou a pegar fogo, o que logo foi controlado pelos fiscais que estavam no pit lane.

Thiago Camilo assumiu a liderança momentânea da prova, mas parou nos boxes na volta 25. Após todas as paradas, Fraga retomou a primeira posição, seguido por Casagrande, Gomes, Valdeno e Átila Abreu, que apareceu no top-5 pela primeira vez neste momento. Maurício superou Ricardo Zonta na 27ª passagem, mas viu o paranaense recuperar o sétimo posto no giro seguinte.

Casagrande passou a descontar rapidamente a diferença em relação a Fraga, que apareceu três segundos à frente do piloto da Vogel após a parada nos boxes. Um pouco mais atrás, Maurício e Zonta seguiam duelando pela sétima colocação, com o piloto da Shell Racing/TMG levando vantagem. Cacá Bueno viu um dos pneus de seu carro furar restando dois minutos para o final e abandonou.

Valdeno assumiu a terceira posição ao ultrapassar Marcos Gomes, e herdou a segunda colocação por conta de um problema no câmbio no carro de Casagrande. Na 37ª volta, o campeão de 2015 recuperou o segundo lugar, mas viu o paraibano voltar a ocupar este posto na sequência. Alheio a tudo isso, Fraga seguiu para vencer pela primeira vez no ano.

Foto: Bruno Terena



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.