“Por 80 a gente faz”: Cambistas sobem preço e cobram até R$ 100 por final gaúcha

Final
Foto: Torcedores.

“Compro e vendo ingresso!”. Em alto e bom som, os cambistas avisavam de seu trabalho cerca de 1h30 antes da bola rolar para Inter e Novo Hamburgo, no primeiro jogo da final do Gauchão, neste domingo, no Beira-Rio. Apesar da atividade ser proibida, a reportagem do Torcedores.com registrou no mínimo 20 pessoas vendendo ilegalmente ingressos – que estavam esgotados desde o final de sexta-feira.

A prática é comum tanto nos arredores do Beira-Rio como na Arena, em jogos do Grêmio, sobretudo porque os cambistas estão vestidos normalmente com as camisas dos clubes e se infiltram entre os torcedores. Perguntado pela reportagem sobre o valor do ingresso, um dos cambistas respondeu: “100 pila”. Quando o repórter se afastou, ainda houve uma tentativa de negócio: “Por 80 a gente faz”.

LEIA MAIS:

Danilo Fernandes não se vê mais no Corinthians: “Minha história lá acabou”

Narrador da Fox se defende após polêmica do DVD: “Difícil administrar emoções”

Atualmente, o Inter mantém duas modalidades de associados. O sócio da “modalidade antiga”, cerca de 45 mil colorados, pagam uma mensalidade no valor de R$ 90,00 e entram automaticamente no estádio mediante ao “check-in” no site do clube. Já os sócios “Campeões do Mundo” pagam R$ 40,00 por mês e, além de terem preferência no ingresso, pagam metade do valor da entrada em dias de jogos – que varia entre R$ 40,00 e R$ 60,00.

A expectativa da diretoria do Inter é de que até 40 mil torcedores estejam no Beira-Rio na tarde ensolarada deste domingo em Porto Alegre. Os números até sexta-feira eram animadores: 10.945 torcedores haviam garantido presença no Beira-Rio mediante check in no site e outros 21.423 compraram ingressos nas bilheterias ou no portal do clube.

Inter e Novo Hamburgo fazem a primeira partida da finalíssima gaúcha neste domingo. Não há saldo qualificado na decisão. O colorado briga pelo heptacampeonato estadual, enquanto o NH quer quebrar a hegemonia da dupla Gre-Nal, que já dura desde 2001.

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.