Ponte x Corinthians: O que as equipes precisam fazer para vencer?

Ponte Preta x Corinthians
Crédito da Foto: Daniel Augusto JR/Agência Corinthians

Ponte Preta x Corinthians se enfrentam neste domingo (30), às 16h (de Brasília), em jogo de ida da grande final do Campeonato Paulista. Vistos como surpresas, ambas as equipes terão uma tarefa difícil de varar o forte sistema defensivo do outro.

Comandada por Gilson Kleina, a Ponte Preta mostrou ser uma equipe que marca atrás da linha da bola e aposta nos contra-ataques. O Corinthians de Carille tem a mesma característica e tem sido letal jogando esperando os adversários. E agora? o que fazer? O Torcedores.com fez uma analise dos elencos e conta para você os caminhos para cada time.

LEIA MAIS
MURICY RAMALHO RASGA ELOGIOS A CARILLE E LISTA PONTOS FORTES DO CORINTHIANS
ELIAS EXPLICA SAÍDA REPENTINA DO CORINTHIANS E DESTACA LUTA PARA VOLTAR À SELEÇÃO
CORINTHIANS COBRA E SÃO PAULO DISCUTE COM PSG SOBRE REPASSE DE GRANA DE LUCAS MOURA

Foto: Fabio Leoni/PontePress

O grande ponto forte da Macaca são as jogadores de velocidade pelos lados com Nino Paraíba e Reinaldo, com Lucca e Clayson infiltrando, geralmente, nas costas dos laterais adversários. Foi assim que bateram o Palmeiras, com 3 a 0, em Campinas, e como garantiram a vantagem no jogo de volta. William Pottker é o ponto de desequilíbrio. É um centroavante que, apesar de ter o pé direito cego para finalizações, de onde recebe a bola, puxa para a canhota e dispara contra os goleiros adversários. O famoso “chuta-chuta”.

O caminho para o time campineiro é investir em cima de Fagner e Guilherme Arana. Ambos os laterais do Timão tem bom apoio ofensivo, mas deixam a desejar na marcação. Contra Santo André, na primeira fase, e São Paulo, na semi, Fagner viu os adversários irem longe. No empate por 1 a 1 contra o Inter, pela Copa do Brasil, em que o Corinthians caiu nas penalidades, Guilherme Arana não conseguiu segurar Valdivia e William tabelando.

O QUE O CORINTHIANS PRECISA FAZER?

Daniel Augusto JR/Agência Corinthians

Do lado corintiano, a ideia de jogo é com saídas rápidas no “perde-pressiona”, tabelas curtas, triangulações pelos lados e jogadas de infiltração tem feito os adversários serem pressas fáceis. O cérebro Jadson é o principal responsável por desenhar as jogadas ofensivas. O camisa 77 alvinegro, por vezes, volta à risca do meio de campo para iniciar a construção das jogadores. Rodriguinho vive grande fase e é o finalizador elemento surpresa, como Elias e Paulinho brilharam no passado.

A Macaca apresentou grande falha na bola aérea nos jogos diante de Santos e Palmeiras. Ambos rivais foram as redes através da bola parada e por pouco não conseguiram os resultados que precisavam. Bem compactada e jogando em curtos espaços, uma saída para buscar a vigésima oitava conquista para o Corinthians é a jogada individual. O time campineiro é pesado em seu sistema defensivo.

PALPITE: Acredito que Ponte Preta e Corinthians empatam por 1 a 1, em Campinas, e o Timão bate a Macaca por 2 a 0, na Arena Corinthians



Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale.