Paulistano reage no segundo tempo e vence o Franca Basquete em casa

Renato (branco) não começou jogando, mas foi o cestinha do jogo com 24 pontos . Foto: Reprodução/LNB

A equipe da capital paulista abriu vantagem sobre o Franca Basquete nas quartas de final do NBB

O Paulistano aproveitou o fator casa e saiu na frente na série contra o Franca Basquete nas quartas de final do NBB (Novo Basquete Brasil) e venceu por 80 a 65, no Ginásio Antônio Prado Júnior, em São Paulo. Agora, as equipes vão fazer duas partidas no Pedrocão, no interior paulista. A primeira delas será na próxima terça-feira (25) e a outra na sexta (28). Ambos os confrontos vão acontecer às 19h30.

LEIA MAIS:
Série entre Mogi e Vitória marca duelo de americanos

O cara: Renato – foi o grande responsável, em quadra, por mudar a história do jogo. Se no primeiro tempo, os francanos controlaram controlando a defesa e saindo bem nos contra-ataques, a entrada do ala-pivô mudou tudo. O atleta de 2,05m se impôs no garrafão e foi muito eficiente nos arremessos no local. Renato saiu da partida como cestinha deste primeiro confronto com 24 pontos.

Decepção: Coelho – o armador até começou dando velocidade ao Franca, porém ele cometeu muitos erros nas jogadas. O camisa 10 francano errou muitos passes, que acabou cedendo contra-golpes para o adversário. Em outras ocasiões, Coelho partiu para as jogadas individuais, porém essa não é característica dele e por isso, esta aposta não deu certo.

‘’É Gustavinho’’:  esse foi o grito da torcida o Paulistano no final da partida. Não foi por acaso, pois as mudanças que o técnico Gustavo de Conti fez, foram fundamentais para a reação do time no segundo tempo. A equipe venceu o Franca por 50 a 25 na etapa final.

Mais de um minuto para a primeira cesta: Ela foi feita pelo  Guilherme, pivô do Paulistano. Ele acertou dois lances livres faltando 8min27s para o fim do primeiro quarto. As equipes começaram o jogo com muita ansiedade e cometeram muitos erros nos ataques. Nas suas primeiras jogadas, os times cometeram faltas ofensivas e insistiram com lances no garrafão, que estava congestionado, facilitando a ação defensiva do adversário.

Mudança de estratégia do Paulistano: No segundo tempo, o Paulistano passou a apostar nas bolas de segurança no garrafão, especialmente com o Renato. O pivô não encontrou muitas dificuldades para se impor fisicamente. Georginho também cresceu na partida e passou a contribuir nos passes para o próprio pivô e nos contra-ataques. O técnico Gustavo de Conti concertou o time no intervalo.

Apagão francano: a confiança do Franca Basquete foi abalada com essa mudança do adversário. O time passou a cometer muitos erros no ataque. Os armadores erraram muitos passes e o time visitante forçou vários arremessos de longa distância. A defesa, que é justamente o ponto forte da equipe, simplesmente parou de funcionar. Até nos rebotes, o Franca levava desvantagem e o adversário soube aproveitar disso. Lucas Dias e Georginho foram precisos nas bolas de três. Eles acertaram cinco dos oito arremessos certeiros de longa distância. Tudo isso fez que o placar do quarto período fosse assustador para os francanos: 33 a 14 para o Paulistano.

Pontuação dos jogadores:

Paulistano (80 pontos): Renato (24), Georginho (19), Lucas Dias (14), Guilherme (8), Jhonatan (5), Eddy (5), Arthur Pecos (3) e Yago (2).

Franca (65 pontos): Dedé (16), Alexey (11), Pedro (9), Cipolini (6), Antônio (6), Isaac (5), Coelho (5), César (4) e Du Sommer (3).