Opinião: A emoção da Fórmula 1 está de volta

Fórmula 1
Foto: Clive Mason/Getty Images

No próximo fim de semana, a Fórmula 1 terá mais um dos seus capítulos escritos na sua longínqua e rica história de mais de 60 anos correndo pelo mundo. O circuito da vez é o de Sochi, na Rússia, ao lado do parque olímpico construído especialmente para as Olimpíadas de Inverno de 2014.

Um dos circuitos mais legais e atrativos não só pela corrida em si, mas pelas paisagens que o fim de semana nos propõe em três dias de muita emoção na pista passando por várias localidades onde foram disputados os Jogos de Inverno.

LEIA MAIS:
VOCÊ SABE TUDO SOBRE A TEMPORADA 2017 DA FÓRMULA 1? FAÇA O TESTE!

Com características parecidas com os Grande Prêmios de Valência e Singapura, Sochi vem com uma pista técnica e muita velocidade em uma de suas retas de quase um quilometro e 19 curvas executadas em sentido horário com médias de velocidade que chegam a 215 km/h.

A trajetória russa na Fórmula 1 começou também no mesmo ano olímpico, com a dobradinha da Mercedes, o vencedor foi Lewis Hamilton seguido por Nico Rosberg e fechando o pódio, o atual companheiro do britânico, o finlandês Valtteri Bottas.

No ano seguinte, não deu outra, Hamilton mais uma vez foi o vencedor, mas agora sem a companhia do seu até então companheiro Rosberg, que não completou a prova por problemas mecânicos, levando o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, para o segundo lugar e a terceira posição ficou com o mexicano Sergio Pérez, da Force Índia.

Em 2016, finalmente um vencedor diferente, porém somente a dobradinha de dois anos atrás foi invertida. Nico Rosberg faturou o GP russo e mais 25 pontos que foram importantíssimos para a garantia de seu título mundial do ano passado. Hamilton foi o segundo e o ferrarista Kimi Raikkonen fechou o pódio da terceira corrida disputada em Sochi.

E a quarta corrida, o que nos espera? Com um início de campeonato diferente dos últimos anos, a Fórmula 1 precisa ter de volta uma disputa de fato entre duas ou até mesmo três equipes. Cientes de mais um ano de poderio absoluto das Mercedes, nos surpreendemos com a Ferrari desbancando a rival com duas vitórias em três corridas disputadas.

Vettel foi o nome dos dois triunfos para a equipe italiana, que não via uma vitória no campeonato desde 2015 até a primeira deste ano na Austrália. Correndo por fora, a Red Bull com Verstappen e Ricciardo buscando seu lugar ao sol depois de três corridas e seus pilotos em quinto e sexto lugares respectivamente.

Na Rússia, a promessa é de uma grande corrida, com várias ultrapassagens, disputas ferozes desde os treinos livres e o melhor: emoção sempre! Tudo o que os espectadores no circuito e os telespectadores por todo o mundo querem e esperam da mais famosa categoria de esportes a motor do mundo.