OPINIÃO: Borja está fora de sintonia do restante do time do Palmeiras

Palmeiras borja
Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

O atacante Miguel Borja ainda não está adaptado ao futebol brasileiro. Ele chegou com status de estrela, mas ainda não desempenhou todo o futebol que se esperava.

As primeiras duas, três partidas foram muito boas, marcando gols, ajudando na marcação. Depois, o atacante começou a entrar em uma fase ruim. Perdia muitos gols e pouco ajudava na criação de jogadas e na marcação adiantada.

LEIA MAIS: Felipe Melo diz qual o clube que nunca jogaria

A, talvez, melhor partida dele depois de sua chegada foi contra o Novorizontino no Pacaembu, quando Eduardo Baptista afirmou que pediu para que ele se dedicasse um ponto mais. De resto, deixou a desejar. Na partida contra a Ponte Preta no Allianz Parque pelas quartas do Paulistão, saiu vaiado de campo.

O jogador chegou abraçado pela torcida, que foi ao aeroporto recebe-lo. Já ganhou música logo em sua chegada. Era tratado como um ídolo que ainda não era. “Rei da América”, pode ter se acomodado um pouco.

O elenco é muito forte, mas não existe um centro-avante para incomodar tanto Borja. Alecsandro não vive bom momento e William Bigode está demonstrando seu valor, mas ainda não é o preferido para a posição para a maioria. Mesmo com sua raça e com a falta de entrega que Borja está demonstrando.

No Atlético Nacional, Borja se destacava não só pelos gols e pela técnica, mas também pela movimentação, disposição, coisa que está faltando para ele no Verdão e que está sobrando para a maioria dos jogadores que vem entrando em campo.



Jornalista formado pela FIAM FAAM. Apaixonado por futebol independente do país ou divisão. Setorista do Inter e esportes olímpicos. Contato: mohamed.nassif12@hotmail.com