O “Fair play” de Rodrigo Caio

2gwcuryfq3_4x59n1lzge_file

Em tempos de escândalos de corrupção, de delações, de falta de honestidade, o “fair play” do zagueiro são-paulino Rodrigo Caio na derrota de sua equipe por 2 a 0 para o Corinthians, no primeiro duelo semifinal do Campeonato Paulista, domingo (16), no Morumbi, pode nos encher de esperanças de que o futebol pode seguir um caminho diferente daqui pra frente.

Rodrigo avisou ao árbitro da partida que não havia sido o corintiano Jô quem deu um pisão no goleiro tricolor Renan Ribeiro, e sim ele próprio (foto abaixo).  Luiz Flávio de Oliveira, então, anulou o cartão amarelo que havia aplicado no atacante corintiano, e que o tiraria do duelo do próximo fim de semana. E ainda, aplaudiu o zagueiro do São Paulo pela atitude.

5806085

O ato é significativo, porém seus aplausos, também são meus, seus, e de muitos brasileiros, pois atitudes como esta, nos dignificam, e mostram, através do futebol, que podemos, sim, ter um país melhor, com menos “jeitinho”. Tomara que a atitude do jogador, seja no início de um novo caminho, não só para o esporte, mas também para o país.

Já seus companheiros e torcedores, que tanto lhe criticaram durante a semana, deveriam entender que é melhor perder com honra, do que vencer sem poder se orgulhar do feito.

Personagem da polêmica, Rodrigo Caio resumiu em poucas palavras o porquê de ter tomado tal atitude. “Fiz apenas o que deveria ser feito. Eu só falei para ele que eu tinha pisado no Renan, e não o Jô. Cada um com sua consciência”.

Rodrigo Caio, não te conheço, mas já te admiro.



Sou jornalista e radialista, apaixonado por futebol de campo, futebol de salão, futebol de botão, futebol com bola de meia, enfim... Já viu que o amor pelo esporte está no sangue. Torcedor do Corinthians, com uma velha paixão pelo Napoli, da Itália, nos velhos tempos de Careca e Maradona.