Nacional x Rio Branco empatam sem gols na Série A-3

Nacional
Foto: Raquel Costa/Nacional AC

No estádio Nicolau Alayon em São Paulo, Nacional x Rio Branco fizeram a primeira partida das quartas de final da Série A-3 do Campeonato Paulista. Na primeira rodada da competição, o Rio Branco visitou o Nacional e venceu por 4 a 1.

O jogo começou com o Nacional tendo a posse de bola e parando na boa marcação e estrutura tática do Rio Branco. Mesmo com a bola, os donos da casa pouco ameaçavam os visitantes. Até então o jogo não tinha emoção, mas uma falta na entrada da área do Nacional foi marcada aos 28 minutos e em jogada ensaiada, Vitor Hugo bateu forte rasteiro, obrigando o goleiro Felipe Lacerda a fazer boa defesa e jogar para escanteio.

LEIA MAIS:
SÉRIE A3 CONHECE PRIMEIROS SEMIFINALISTAS. CONFIRA OS RESULTADOS
SÉRIE A3: OLÍMPIA VENCE PORTUGUESA SANTISTA E ESTÁ NAS SEMIFINAIS

O time de Americana cresceu no jogo e aos 32 minutos, Thiago Silva acertou um belo chute de longe e Felipe mais uma vez jogou para escanteio. Após a cobrança, a defesa afastou parcialmente, Cesinha deixou o marcador no chão, chutou e Felipe mais uma vez garantiu o 0 a 0. A equipe paulista, mais uma vez ficou com a posse de bola e formou uma linha de 4 no ataque, que foi anulada pela marcação do Tigre de Americana. Nesse ritmo, o primeiro tempo chegou ao fim.

O Rio Branco veio a São Paulo para fazer um bom jogo e levar a decisão para casa, jogou no 4–4–2 com um volante de marcação, dois meias e um armador. O Nacional adotou um sistema de movimentação grande no jogo, em determinados momentos ficava com uma linha de quatro no ataque, dois no meio mais os dois laterais que passavam e davam opção. O problema era que a linha de quatro atacantes ficava presa na linha defensiva do adversário e sem o elemento surpresa, já que os meias abriam para jogar de pontas, os mandantes não conseguiam criar.

Mesmo sendo anulado pelo Rio Branco, o técnico do Nacional não mudou a forma de jogar no segundo tempo. A equipe do professor Edson Vieira se arriscou menos na segunda etapa, deixando o jogo muito truncado no meio de campo, o Nacional não tentava tabelas e nem triangulações, ia na base do chutão onde parava na boa atuação da zaga do time de Americana. Nesse cenário a melhor chance do jogo foi do Rio Branco, aos 25 minutos da segunda etapa, quando Vitor Hugo cabeceou sozinho na pequena área e isolou, perdendo a oportunidade de abrir o placar.

A chuva apertou e o jogo ficou mais faltoso e truncado. O futebol das duas equipes na segunda metade do segundo tempo eram em jogadas de força e não de talento, deixando o placar em 0 x 0 e um futebol nada agradável para os torcedores no Nicolau Alayon.

FICHA TÉCNICA:

Nacional x Rio Branco

NACIONAL: Felipe Lacerda, Thiaguinho, Luz Henrique, Jeferson, Everton, Ricardo(Jobson), Negueba, Caio, Leo, Emerson Mi (Laécio) e Eder. Técnico: Tuca Guimarães

RIO BRANCO: Ronaldo, Pablo, Rufino, Miranda, Correa, Keitá, Cesinha, Vitor Hugo, Thiago Silva, Julio (Bismarque) e Bruno (Wallace) (Wellington). Técnico: Edson Vieira

Árbitro: Rafael Gomes Félix da Silva
Cartões Amarelos: Ricardo, Miranda, Pablo, Wellington, Bismarque
Público: 543
Renda: R$6.620,00
Local: Nicolau Alayon