“Muricy era o Schumacher para aquela Ferrari”, diz Jorginho sobre Palmeiras de 2009

Divulgação

Até 2016 o torcedor do Palmeiras ainda guardava muita frustração ao se recordar do Campeonato Brasileiro. Tudo porque, sete anos antes, o Alviverde tinha tudo para ser campeão, chegou a abrir 11 pontos de vantagem para os rivais, mas perdeu o gás exatamente na reta final e sequer foi para a Libertadores da temporada seguinte. E olha que o treinador que assumiu o comando na hora decisiva foi Muricy Ramalho, campeão antes de tudo pelo São Paulo.

LEIA TAMBÉM:
Eduardo Baptista promete “abafa” do Palmeiras e não descarta substituições no 1º tempo
Torcida do Palmeiras vai à Academia apoiar o time e entrega carta EMOCIONANTE; leia
Até o final: veja como Mauro Beting manteve a fé no Palmeiras ao longo da semana

Mas você se lembra quem era o técnico antes de Muricy chegar à Academia de Futebol? Tratava-se de Jorginho Cantinflas, ex-jogador do Verdão e que, na época, treinava as categorias de base do Palmeiras. Na metade do Brasileirão de 2009, Vanderlei Luxemburgo foi demitido pela direção e, enquanto a diretoria buscava o ex-técnico do Tricolor, Jorginho assumiu interinamente.

Em entrevista exclusiva ao Torcedores.com, o técnico não se mostra magoado com a decisão da diretoria e até concorda com a chegada de Muricy, já que estava começando sua carreira como técnico.

“Aquele ano o time era espetacular, com Diego Souza, Cleiton Xavier, Marcos… quando você tem material bom, tudo fica mais fácil. Mas a direção fez a coisa certa. Ela tinha um garoto iniciando com uma Ferrari na mão e tinha um Schumacher à disposição. Tinha que ter contratado mesmo. Infelizmente não deu certo”, diz Jorginho.

CAMPANHA EM 2009

O “problema” é que o então interino foi bem demais no comando e chegou a colocar uma pulga atrás da orelha do então presidente Luiz Gonzaga Belluzzo – será que o Palmeiras precisava mesmo de Muricy? Em sete jogos, Jorginho levou o Verdão ao topo do Brasileirão com cinco vitórias e um empate – um aproveitamento absurdo de 76%, o melhor em toda década passada do clube.

Apesar do retrospecto, a diretoria insistiu no plano Muricy e Jorginho acabou virando auxiliar-técnico do treinador. O final da história todos já conhecem e o próprio Cantinflas admite que muitos palmeirenses lamentam até hoje sua saída do comando.

“Até hoje os torcedores me pedem para que eu volte. Espero que tenha capacidade para voltar um dia e ajudar o Palmeiras a ser campeão de tudo”, completa o atual treinador do Água Santa, clube da Série A-2 do Paulistão.

Após a passagem curta pelo Palmeiras, Jorginho rodou bastante o futebol brasileiro e se destacou também pela Portuguesa, seu clube de formação. Em 2011, o treinador levou a Portuguesa de volta para a elite nacional, com o time que ficou conhecido como “Barcelusa” sendo campeão da Série B.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.