Mão na taça: veja o que a Chape precisa para ser bicampeã do Catarinense

Foto: Sirli Freitas/Divulgação

Mesmo jogando na Ressacada, a Chapecoense não tomou conhecimento do Avaí e saiu na frente da decisão do Campeonato Catarinense. Neste domingo, o Verdão do Oeste venceu por 1 a 0 com gol de Luiz Antonio e poderá até perder na Arena Condá, no próximo final de semana, que sairá de campo com o bicampeonato estadual.

Pelo regulamento, a decisão do Catarinense não prevê pênaltis, e por isso a Chapecoense pode perder por um gol de diferença que, ainda assim, será campeã – por ter tido a melhor campanha até aqui da competição. Para se recuperar e voltar a ser campeão após cinco anos, o Avaí precisa vencer por dois ou mais gols de diferença.

Aos 17 minutos, a bola foi espirrada perto da grande área da Chapecoense e, na dividida, o lateral Capa subiu com o cotovelo mais alto e acertou o rosto de Moisés Ribeiro. O árbitro Héber Roberto Lopes expulsou diretamente o jogador e o time da casa ficou com um a menos na decisão. Capa saiu de campo aos prantos.

Com um a mais, a Chape se mandou ao ataque e abriu o placar aos 35 minutos. Artur Caíque cruzou do lado esquerdo para Luiz Antônio, que dominou, levou a bola para o pé direito e bateu no contrapé de Kozlinski.

Três minutos depois, Andrei Girotto acertou o rosto de Leandro Silva e também recebeu cartão vermelho. O volante do Palmeiras saiu de campo inconformado com a decisão que novamente igualou as equipes em campo.

Na quarta-feira, a Chapecoense viaja até Belo Horizonte para encarar o Cruzeiro, quarta-feira, às 21h45 (horário de Brasília), no Mineirão, na partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

FICHA TÉCNICA
AVAÍ X CHAPECOENSE
Local: Ressacada, em Florianópolis (SC), às 16h

Cartão vermelho: Capa (Avaí); Andrei Girotto (Chapecoense)
Gol: CHAPECOENSE: Luiz Antonio, aos 35 do 1º tempo

AVAÍ: Maurício Kozlinski; Leandro Silva, Fagner Alemão, Betão e Capa; Luan (Lourenço), Judson e Marquinhos (Maurício, depois João Paulo); Denilson, Júnior Dutra e Romulo. Técnico: Claudinei Oliveira.

CHAPECOENSE: Artur Moraes; Douglas Grolli, Luiz Otávio, Reinaldo e João Pedro; Moisés Ribeiro, Andrei Girotto e Luiz Antonio (Nathan); Arthur (Osman), Wellington Paulista e Rossi (Niltinho). Técnico: Vagner Mancini.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.