Indy: Pagenaud assume liderança na metade da corrida e vence em Phoenix

Foto: Richard Dowdy

Simon Pagenaud venceu na noite deste sábado (29) o Grande Prêmio de Phoenix, quarta etapa da Verizon IndyCar Series, realizada no circuito oval de uma milha do Phoenix International Speedway. O francês da Penske, atual campeão, se viu na liderança na 138ª das 250 programadas, e não deixou mais a ponta, garantindo a vitória.

A segunda colocação ficou com Will Power, que liderou parte da corrida, mas não teve ritmo para buscar o companheiro de equipe. JR Hildebrand, com o carro da ECR, ficou com a terceira posição, seguido por Helio Castroneves, que liderou a parte inicial da corrida. Scott Dixon, com o carro da Ganassi, completou a lista dos cinco melhores.

Tony Kanaan terminou a prova na sexta colocação, uma volta atrás de Pagenaud. Ed Carpenter, que largou da última posição, foi o sétimo com o equipamento de sua própria equipe, a ECR, enquanto Charlie Kimball, da Ganassi, foi o oitavo. Josef Newgarden, da Penske, e Carlos Muñoz, da AJ Foyt, fecharam o top-10.

A corrida foi marcada ainda por um forte acidente na largada. Mikhail Aleshin rodou sozinho e coletou Marco Andretti, Sébastien Bourdais, Max Chilton e Graham Rahal. Ninguém se machucou, apesar da violência da batida.

A Verizon IndyCar Series segue no próximo dia 14 de maio, com a disputa do Grande Prêmio de Indianápolis, que será disputado no circuito misto do Indianápolis Motor Speedway.

Confira como foi a corrida

A largada teve Helio Castroneves mantendo a liderança, seguido por Newgarden. Mais atrás, Mikhail Aleshin rodou sozinho, e Marco Andretti e Sébastien Bourdais não conseguiram desviar. Max Chilton rodou ao diminuir a velocidade, e acabou atingido por Graham Rahal. O incidente forçou a primeira bandeira amarela da corrida.

A relargada foi acionada na volta 23, e Castroneves precisou se defender do ataque de Newgarden para manter a primeira colocação. Pagenaud, por sua vez, conseguiu a ultrapassagem sobre Hildebrand para assumir a quarta posição. A partir deste momento, os cinco primeiros mantiveram suas posições, mesmo andando razoavelmente próximos.

Castroneves mantinha uma frente em torno de um segundo para Newgarden, até qua a rodada de parada nos boxes foi aberta na volta 69, com James Hinchcliffe. Pagenaud superou Power para ganhar a terceira posição dois giros depois. Scott Dixon e Alexander Rossi pararam na volta 73, enquanto Tony Kanaan trocou pneus e reabasteceu na passagem seguinte.

Entre os líderes, Castroneves parou na volta 75, uma antes de Power. Newgarden trocou pneus e reabasteceu na 77ª passagem, enquanto Pagenaud visitou o pit lane na 78ª. Após a rodada de paradas, o grupo dos cinco melhores passou a contar com Power na liderança, seguido por Castroneves, Pagenaud, Newgarden e Hinchcliffe.

Carlos Muñoz foi aos boxes com problemas em seu carro. Quem passou a se destacar na corrida a partir da volta 90 foi JR Hildebrand, que ganhou a sexta posição de Dixon. Três voltas depois, o piloto da ECR avançou ao quinto lugar ao ultrapassar Hinchcliffe, enquanto Castroneves começou a atacar Power pela liderança.

Hildebrand seguiu avançando, e descontou três segundos que Newgarden tinha de frente. Apesar de passar a atacar o piloto do carro número 2 da Penske na 104ª passagem, o piloto da ECR conseguiu a ultrapassagem somente 16 voltas depois.

Hinchcliffe abriu a segunda rodada de paradas nos boxes na volta 123, enquanto Dixon e Ryan Hunter-Reay pararam oito voltas depois. Newgarden e Kanaan foram aos pits na 132ª passagem, enquanto Power e Castroneves vieram aos boxes depois de mais cinco giros. Rossi raspou o muro, e a bandeira amarela reapareceu na volta 138, quando Takuma Sato bateu.

Quem se deu bem foi Pagenaud, que ainda não tinha feito sua troca de pneus e reabastecimento, e conseguiu parar em bandeira amarela e voltar na liderança. Apenas Power, Castroneves, Hildebrand e Newgarden seguiram na mesma volta do atual campeão. Desta forma, Newgarden visitou mais uma vez os boxes.

A corrida recomeçou na volta 150 e Power tratou de ultrapassar retardatários buscando se aproximar de Pagenaud, que disparou na frente. Na volta 161, Castroneves passou a ameaçar o segundo lugar do australiano da Penske, sem conseguir a ultrapassagem. A corrida seguiu com estas posições inalteradas até o início de mais uma rodada de paradas, aberta na volta 197 por Dixon.

Josef Newgarden parou na volta 198, enquanto Power e Hildebrand trocaram pneus e reabasteceram na volta 205. Castroneves parou na volta 206, e Pagenaud na passagem seguinte. Na disputa particular da Penske, o francês passou a abrir vantagem em relação ao australiano, enquanto o americano voltou a ser pressionado pelo brasileiro.

Enquanto Castroneves e Newgarden disputavam posição, Ryan Hunter-Reay ficou lento na frente dos dois, que tiveram de diminuir o ritmo. Quem se aproveitou foi Hildebrand, que avançou ao terceiro posto, enquanto Newgarden e Hunter-Reay precisaram ir aos boxes.

Nas voltas finais, Hildebrand passou a atacar Power pela segunda colocação, enquanto Pagenaud seguiu tranquilo para garantir a vitória em Phoenix.

Foto: Richard Dowdy



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.