Dorival explica ‘jogo feio’ do Santos em partidas da Libertadores

Divulgação/Santos FC

Sob Dorival Júnior, o Santos é tido como praticante exemplar do ‘jogo bonito’, de posse de bola, troca de passes e ação ofensiva. Mas a Libertadores mostrou outra realidade ao Peixe, que teve de se adaptar para conseguir os resultados.

Nos jogos fora de casa que realizou, contra Sporting Cristal (PER) e Independiente Santa Fé (COL), ambos fora de casa, o Peixe deixou de lado o estilo extremamente ofensivo para adotar algo como um ‘jogo feio’, baseado no contra-ataque e no fortalecimento da defesa.

LEIA MAIS

JORNAL IGNORA BRASILEIROS EM SELEÇÃO DE RODADA DA LIBERTADORES

SETE TORCEDORES DO MANCHESTER UNITED MORREM DURANTE JOGO, NA NIGÉRIA

Nas duas partidas citadas, o time conseguiu pontos através de empates. Para Dorival, o Santos pode deixar de lado o seu esquema tático predileto se for para conquistar pontos fora de casa contra adversários duros na Libertadores,

“Nosso contra-ataque também é uma de nossas armas. Contra o Santa Fé, demos um pouco de espaço aos adversários, os chamamos e tivemos boas chances. Apenas pecamos no último passe. Com o jogo truncado, saímos um pouco das nossas características, que é ter a posse de bola, para competir mais. E fizemos isso bem”, disse Dorival segundo o Globoesporte.com

Com apenas o The Strongest (BOL) como jogo fora de casa a restar na Libertadores, as chances de ver o Santos jogar de forma ‘menos ofensiva’ devem diminuir, com o esquema praticado por Dorival a ser usado nas partidas que terá em casa na fase de grupos.

(Crédito da foto: Divulgação/Santos FC)