Pelo discurso, Eduardo Baptista pode sacar Borja do Palmeiras contra o Peñarol

Borja
Foto: Reprodução/Premiere FC

Contratado a peso de ouro, Miguel Borja está em baixa no Palmeiras. Na eliminação para a Ponte Preta, no último sábado, pelo Campeonato Paulista, o centroavante foi substituído no segundo tempo e ficou furioso. O camisa 12 chutou um copo d’água e reclamou com o técnico Eduardo Baptista. “Sempre eu”, bradava a caminho do banco. Após a partida, o treinador alviverde minimizou o episódio.

Veja o momento de fúria do atacante:

“Nosso grupo é forte. Se você achar que não pode ser substituído, é complicado. Acredito que ele esteja nervoso com ele mesmo. Veio a peso de ouro, tem a responsabilidade de fazer gols e está com dificuldade. Estamos buscando ajudar. Acho que esse nervosismo veio de dentro dele mesmo, talvez uma auto-crítica”, começou Eduardo em entrevista pós-jogo.

Autor de quatro gols pelo Palmeiras, Borja tem 11 jogos pelo clube, mas apenas dois completos. Eduardo ainda revelou que teria começado com William Bigode, se o atacante estivesse 100% fisicamente. O camisa 29 chegou emprestado pelo Cruzeiro até o final da temporada e já tem seis gols pelo clube até aqui.

Segundo o Footstats, o desempenho do “Bigode” é ainda mais expressivo sobre o colombiano. Willian tem melhor aproveitamento nos passes, acerta mais dribles, cruzamentos e lançamentos, além de ter dado mais assistências aos companheiros. Para completar, o camisa 29 vem sendo mais disciplinado do que Borja.

“Borja é um jogador como outro qualquer. Se estiver bem, desempenhando bem a função, é titular. Infelizmente não pude contar com o Willian para iniciar, ele praticamente não treinou na semana por causa de uma pancada no tornozelo. Só foi treinar de manhã (no sábado). A concorrência ali é grande, o Willian é o artilheiro da equipe por sinal. Vamos avaliar quem está melhor para jogar”, argumentou o treinador.

Fora do Campeonato Paulista, o Palmeiras foca agora para a Libertadores. Na próxima quarta-feira, o time alviverde enfrenta o Peñarol, em Montevidéu, e em caso de vitória praticamente assegura classificação para as oitavas de final do torneio sul-americano. Hoje o Verdão é líder do Grupo 5, com sete pontos.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.